Canadá

Governo Federal estende CERB mais 8 semanas

O Governo Federal estendeu o CERB durante mais oito semanas. Os canadianos que continuam desempregados podem assim continuar a receber mais $2,000 mensais durante dois meses, tal como explicou o PM Justin Trudeau na terça-feira (16). O primeiro período de inscrição foi aberto no início de abril e os canadianos podiam reivindicar o subsídio por um período máximo de 16 semanas entre 15 de março e 3 de outubro, mas agora o Governo Federal estendeu o maior programa de assistência financeira por mais dois meses. Cerca de 1,2 milhão de canadianos abandonaram o programa antes de aumentarem a sua elegibilidade de 16 semanas, o que significa que eles voltaram ao trabalho ou foram transferidos para o programa de subsídios através do seu empregador.

Restrições na fronteira com os EUA continuam mais um mês

As restrições na fronteira do Canadá com os EUA continuam até 21 de julho. Trudeau explicou que ambos os países concordaram em estender as restrições durante mais 30 dias de forma a diminuir a propagação de COVID-19.
O México não vai enviar mais trabalhadores estrangeiros temporários para o Canadá até que tenha informação mais clara sobre a morte de dois mexicanos que contraíram COVID-19 quando se encontravam a trabalhar no Canadá. O embaixador do México no Canadá informou que é preciso reavaliar os casos com as autoridades federais e provinciais e perceber se há algo para corrigir. Cerca de 5.000 trabalhadores temporários estrangeiros deviam chegar ao Canadá provenientes do México nos próximos meses. Os dois mexicanos morreram depois de contraírem COVID-19 em duas quintas na área de Windsor, em Ontário, o coração agrícola no sudoeste da província, que tem sofrido vários surtos de COVID-19. No briefing de terça-feira (16) o PM Justin Trudeau explicou aos jornalistas que o Canadá está a fazer tudo o que está ao seu alcance para garantir que o ambiente de trabalho dos trabalhadores temporários estrangeiros é seguro e livre de COVID-19.

México suspende deslocação de trabalhadores estrangeiros temporários para o Canadá

Um novo estudo concluiu que mais canadianos estão a questionar a sua confiança na polícia depois da vaga de protestos contra o racismo e a violência policial provocados pelo assassinato de George Floyd no mês passado nos EUA. Embora a maioria dos canadianos continue a confiar nas suas forças policiais, o estudo da Leger e Association for Canadian Studies mostra uma queda notável no número de pessoas que disseram ter confiado na polícia um pouco ou muito nos últimos meses. 70% dos participantes indicou que confiava muito ou mais na polícia, uma queda de 9 pontos percentuais em relação a maio e de 11 pontos em relação a abril. O estudo constatou ainda que 90% dos entrevistados defendem que a polícia deve usar câmaras corporais.

Canadá disputa assento temporário no Conselho de Segurança da ONU

Estão abertas as inscrições para o programa do Governo Federal que vai permitir a compra de excedentes alimentares aos agricultores. Quando o programa de $50 milhões foi anunciado no mês passado, a ministra da Agricultura não especificou quais os produtos que eram elegíveis, mas agora o Governo refere que frango, peixe, batatas e cogumelos são alimentos em risco de desperdício. Um terço da verba vai ser usado para comprar produtos de horticultura, como grãos, frutas e legumes, outro terço destina-se à compra de excedentes de carne e outro terço à compra de peixes e frutos do mar. O programa também pretende direcionar 10% das compras para as comunidades do Norte.

A longa campanha do PM Justin Trudeau para ver o Canadá eleito para um assento temporário no Conselho de Segurança da ONU termina esta semana em Nova Iorque quando os embaixadores dos Estados membros votarem. Confinado ao seu próprio país nos últimos três meses, Trudeau conversou com mais de 40 líderes nacionais – do Senegal à Espanha, de Uganda à Ucrânia – na sua tentativa de derrotar a Irlanda ou a Noruega por um dos dois assentos que restam. Esta semana, o PM do Canadá conversou com os primeiros ministros de São Vicente e Granadinas, Índia, Paquistão, Espanha, Etiópia e os presidentes de Angola e México. Na semana passada, Trudeau conversou com os primeiros-ministros de São Cristóvão e Nevis, Fiji, Macedónia do Norte e os presidentes de Ruanda e Panamá. Se o Canadá vencer, o país vai tornar-se num dos 10 membros temporários do conselho que se vão juntar à mesa por um período de dois anos. Mas o verdadeiro poder e influência continua a estar nos cinco membros permanentes do conselho que detêm o poder de vetar resoluções: EUA, Reino Unido, França, Rússia e China.

Federais apresentam orçamento em julho

O Governo de Trudeau vai atualizar o país sobre o estado das finanças do país em julho. O PM confirmou na quarta-feira (17) que vai apresentar o orçamento para 2020 na Câmara dos Comuns a 8 de julho. O Governo deveria ter apresentado o documento em março, quando o coronavírus se espalhou pelo mundo e o país foi bloqueado. Desde aí que Trudeau tem estado sob pressão para fornecer uma atualização económica detalhada, mas repetidamente tem dito que a pandemia impossibilita previsões significativas. As receitas do país caíram e as despesas dispararam, à medida que milhões de trabalhadores perderam os seus rendimentos quando os seus locais de trabalho foram fechados e, em vez disso, começaram a receber subsídios. Trudeau diz que a situação exigiu a maior resposta da história do Governo e comparou a pandemia com uma guerra. As últimas estimativas indicam que o deficit federal pode ultrapassar os $ 250 mil milhões.

Crédito ao consumo regista maior queda em 10 anos

O crédito ao consumo caiu no primeiro trimestre do ano pela primeira vez em mais de uma década, os números são da maior empresa de monitorização de crédito do Canadá. A Equifax diz que no final de março um canadiano devia em média $ 23.386 em crédito pessoal. O valor diminuiu para 0,49% em relação ao ano anterior.

A Equifax diz que a pandemia da COVID-19, que levou ao encerramento generalizado da economia a partir de meados de março, foi um fator importante nos números porque com as lojas e os restaurantes fechados as pessoas começaram a cortar no consumo.

O ministro federal do Ambiente diz que os canadianos que têm reservas em acampamentos em alguns parques nacionais vão poder montar as suas tendas e os seus trailers a partir da próxima semana. O ministro diz que o acampamento será permitido na segunda-feira (22) em muitos dos parques nacionais que, entretanto, estiveram encerrados devido à pandemia de COVID-19.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW