CanadáHome

Ford acaba com Drive Clean Program 

O programa de testes de emissões para veículos ligeiros de Ontário deverá acabar em abril do próximo ano. O governo vai criar um novo programa que se vai focar apenas nos veículos mais poluentes, o anúncio foi feito recentemente pelo Premier de Ontário. 

O programa Drive Clean foi criado em 1999 pelos conservadores. Cada teste custava $35 e em carros ligeiros era realizado a cada dois anos e no caso dos pesados era feito quando tinham completado sete anos. Segundo dados oficiais do governo, o programa custava $40,000,000 aos contribuintes e apesar de ter sido eficaz no final da década de 90, hoje o governo defende que está ultrapassado. 

Bento José, proprietário do Bentos Auto & Service Centre, uma empresa com 49 anos de atividade, que está localizada no coração de Toronto, está apreensivo com esta mudança. “Agora as pessoas só vão à oficina quando o carro parar. Investi $94,000 em duas máquinas para fazer o Drive Clean e tinha funcionários especializados neste tipo de serviço. Agora não sei como vou recuperar este investimento”, lamentou o proprietário da oficina. 

Num ano, cerca de 4,500 veículos faziam o teste de emissões no Bentos Auto & Service Centre. A oficina foi pioneira neste tipo de serviço e em 2009 chegou a ser considerada uma das melhores oficinas do país. Contudo, hoje o empresário assume que não tem condições para adaptar a oficina para fazer o teste em veículos pesados e teme que esta decisão vá levar ao aumento da poluição na província. 

Ao nosso jornal Bento José deixou um repto. “O governo tem de investir mais em segurança. Na Europa os veículos são submetidos a uma inspeção anual, mas na América do Norte não funciona assim. Alguns carros não têm condições para circular na estrada”, advertiu. 

Kevin Graça é General Sales Manager da Applewood, um stand automóvel da GTA, que conquistou o Canadian Auto World Employer of Choice Award (CAWEOC) nos últimos três anos. Em declarações ao Milénio Stadium o Manager mostra-se aliviado com o fim do Drive Clean Program. “Este programa não funcionava há muitos anos. O dinheiro era todo canalizado para o Governo e nós tínhamos que pagar ao mecânico para fazer o teste nos veículos. Para além disso, cada stand tinha de adquirir a sua própria máquina e o governo só financiava cerca de 50% do custo do equipamento. Os carros evoluíram muito, os motores e as tecnologias são mais limpas”, contou. 

Num ano, cerca de 150,000 veículos faziam o teste de emissões na Applewood. Para Graça, o governo deve apostar noutro tipo de medidas de segurança na estrada. “Como condutor defendo que a província tem de melhorar as condições de circulação nas nossas estradas. As vias deveriam ser mais largas e a rede de transportes públicos precisa de ser melhorada. O metro está completamente ultrapassado, o TTC funciona muito mal”, criticou.  

A grande maioria dos clientes do Service Ontario localizado no 846 da Dundas Street West são portugueses. “Cerca de 70% dos nossos clientes são portugueses e eu diria que a grande maioria tem mais de um veículo em casa. Os clientes estão divididos. Há quem defende que em vez de sete anos deveria ter aumentado para dez, outros argumentam que a regra não deveria ser aplicada aos carros com mais de 30 anos. Fui surpreendido com a notícia pelos media, só depois é que tive a confirmação do Ministério”, explicou Gery Manata, funcionário deste Service Ontario. 

Para Manata, o aumento do controlo de emissões nos veículos pesados faz sentido, mas o Drive Clean não deveria ter sido extinto. “Acho que os veículos que poluem têm de ser submetidos a um teste porque a poluição afecta-nos a todos. Penso que o programa não deveria ter acabado, se calhar para os carros com dez ou 30 anos não faz sentido, mas para os outros…”, defendeu. 

Para o Ministro do Ambiente, Rod Phillips, que citou um estudo recente, os veículos pesados são os principais poluentes das estradas. Segundo um estudo desenvolvido pela Universidade de Toronto, os veículos pesados são os principais poluentes das estradas. 

O mesmo estudo conclui ainda que as áreas próximas das autoestradas 401 e 427 são das mais poluídas da província e investigações recentes têm relacionado a poluição do ar com doenças crónicas. De acordo com a Canadian Medical Association, todos os anos cerca de 21,000 pessoas morrem prematuramente devido à poluição do ar. Mas nem tudo são más notícias, os investigadores descobriram que só 25% dos veículos é que são responsáveis por 90% da poluição nociva.  

Para Doug Ford, o fim deste programa para os veículos ligeiros significa que os condutores não têm que tirar tempo do seu dia-a-dia para fazer testes desnecessários nos seus veículos. O Ministro dos Transportes, John Yakabuski divulgou que os detalhes do programa destinado a veículos pesados deverão ser conhecidos durante os próximos meses.  

“Estas mudanças vão fazer a diferença e a longo termo vamos sentir as melhorias na nossa qualidade do ar, e em simultâneo, respeitar os dólares dos contribuintes de hoje”, explicou Yakabuski. 

De acordo com o Ministro do Ambiente, o número de carros que falhou nos testes do Drive Clean tem diminuído nos últimos 19 anos. 

Cerca de 2,000,000 de veículos são testados anualmente e em 2014 cerca de 135,000 veículos falharam o teste. 

 

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW