Canadá

Covid-19 Vacina no Canadá pode demorar mais de 1 ano

Apesar das vacinas candidatas contra a COVID-19 serem promissoras em todo o mundo, vários especialistas dizem que o Canadá precisa superar os principais obstáculos para obter as doses, antes de poder desenvolver estratégias de implementação.

As notícias de que a vacina candidata da Pfizer mostrou resultados preliminares promissores nos ensaios clínicos da terceira fase fizeram manchetes esta semana, mas sobre os planos de implementação ainda não foi divulgada nenhuma informação.

Na semana passada, o primeiro-ministro Justin Trudeau disse que o país precisa de “um plano de implantação muito sofisticado” que vai exigir um “alto grau de apoio logístico”.

Mas determinar quem deve tomar a vacina primeiro é extremamente desafiador visto que não existem dados específicos sobre quem a vacina vai beneficiar mais.

Zain Chagla, especialista em doenças infecciosas do St Joseph’s Healthcare em Hamilton, acredita que se os dados mostrarem que os grupos vulneráveis também têm um benefício maior, o plano de distribuição vai funcionar bem. Mas quem corre maior risco de contrair a doença e ficar gravemente doente ainda não está garantido, o que significa que o Canadá pode precisar criar vários planos de contingência.

Caroline Quach, especialista em doenças infecciosas pediátricas e presidente do Comité Consultivo Nacional sobre Imunização, explica que se o Canadá decidir administrar primeiro a vacina em profissionais de saúde vai ser uma estratégia completamente diferente do que se começarem a vacinar idosos que residem em lares. A médica considera que atualmente é difícil para as províncias e territórios ter uma ideia de como a vacina pode ser distribuída.

milenio stadium - vacina Canadá pode demorar mais de 1 ano

 

 

O governo federal já garantiu seringas e agulhas suficientes para todas as províncias e territórios para imunizar todos os canadianos que desejam receber a vacina COVID-19, mas a médica diz que ainda não existem planos concretos sobre a distribuição.

A Health Canada informa que está a trabalhar para aprovar e distribuir a vacina o mais rápido possível, mas antecipa que numa fase inicial de distribuição o stock vai ser limitado.

O Comité Consultivo Nacional sobre Imunização recomenda que idosos, pessoas com doenças crónicas, profissionais de saúde, funcionários de serviços essenciais e pessoas com menos acesso a cuidados de saúde, incluindo indígenas, sejam os primeiros a receber a vacina.

Outro dos problemas poderá ser a criação de um plano de vacinação nas comunidades remotas como as First Nations. A vacina candidata da Pfizer precisa ser armazenada entre –70 graus e –80 graus, mas os refrigeradores comerciais normalmente só vão até -15 graus. Um requisito que segundo os especialistas faz com que a vacina tenha de ser distribuída de uma forma muito diferente de uma vacina típica.

No caso da vacina contra a gripe as farmácias e os consultórios médicos estão envolvidas na distribuição, mas com a vacina da Pfizer a distribuição provavelmente terá de ser mais centralizada.

Os especialistas alertam que a distribuição pode demorar mais de um ano e pode não haver doses suficientes para causar um impacto significativo no país.

CBC/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER