Canadá

As províncias têm até ao final de 2018 para apresentar planos de preços de carbono

A ministra do Meio Ambiente, Catherine McKenna, diz que um preço nacional sobre o carbono não será imposto em nenhuma província por pelo menos mais um ano.

Segundo McKenna, a legislação que vai definir os preços de carbono será introduzida em algum momento em 2018, com as províncias a terem até ao final desse ano para enviar os seus próprios planos de preços de carbono, antes de um preço nacional ser imposto aos que não cumprirem com o padrão federal.

Há um ano atrás, McKenna disse que as províncias teriam que impor pelo menos um preço de carbono de 10 dólares por tonelada em 2018, mas parece que algumas províncias vão esperar até ao final do ano, antes que tenham realmente que o fazer.

O preço deve subir pelo menos 10 dólares por tonelada, por ano, até atingir 50 dólares por tonelada até 2022.

Alberta e Colúmbia Britânica já atingiram o limiar, com Manitoba a pretender introduzir um preço do carbono de 25 dólares no próximo ano.

Os sistemas de comércio de emissões do Ontário e do Quebeque provavelmente atingem o limiar, mas o resto das províncias ainda não adotaram um plano ou o que têm não se enquadra no padrão de Otava.

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close