NEO da Azores Airlines (SATA) voa para Toronto

Views: 207

Novo conselho de administração procura rumo para uma companhia em crise

Os olhos estão todos postos no novo Conselho de Administração do Grupo SATA, que entrou em funções em finais do mês passado, numa altura em que a empresa enfrenta desafios de variada ordem. No que diz respeito à sua operação para o Canadá e EUA, as críticas têm surgido de vários quadrantes, particularmente durante a operação deste verão: dos passageiros, da opinião pública e mesmo de membros e ex-governantes da força político-partidária, que governa a região, a qual tem responsabilidade direta na gestão do grupo.

O agora novo Conselho de Administração, encabeçado por António Luís Teixeira Gusmão, integra ainda Ana Azevedo e Vítor Manuel Costa, e deve também reservar mudanças na gestão das operações para a América do Norte.   Em declarações ao Milénio Stadium, o novo Presidente do Concelho de Administração, António Teixeira, relevou estar a inteirar-se das realidades referentes aos destinos da América do Norte e a preparar a estratégia para 2019, e adiantou dever visitar Toronto em Outubro próximo.

Antonio Teixeira, é licenciado em Organização e Gestão de Empresas pela Universidade dos Açores. Com experiência na área da gestão privada e da formação de recursos humanos, foi ainda diretor Empresarial da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada, administrador da EDA e membro da equipa liderada pela EDA no processo de da ELECTRA, S.A, de Cabo Verde.

Relativamente a esta nova equipa, e segundo nota do governo, Ana Azevedo “é uma profunda conhecedora do Grupo SATA no qual trabalha desde 1984, tendo desempenhado ao longo dos anos diversas funções nas empresas do grupo” entre eles chefe do Serviço de ilha e diretora do Aeródromo Regional de São Jorge, técnica superior de aviação comercial, chefe do Serviço de Planeamento, diretora de Planeamento e Exploração e assessora do Conselho de Administração.  Vítor Costa é licenciado em Gestão e Administração Pública com uma especialização em gestão de recursos humanos e foi técnico superior no Grupo EDA, onde desempenhava funções de diretor de Sistemas de Informação e Comunicações entre outros.

Azores Airlines e o Canadá

Recorde-se que no Canadá, a Azores Airlines (SATA), é atualmente representada pela Agência de Viagens e Operadora Turística Azores Airlines Vacations, uma companhia subsidiaria do Grupo Sata, gerida por Carlos Botelho, ex-diretor da SATA EXPRESS no Canadá. De acordo com Gavin Eccles, Diretor Geral Comercial da empresa, esta agência “ é responsável pela gestão de vendas e apoio aos passageiros para a Azores Airlines. Sendo uma Agencia de Viagens licenciada vende voos e pacotes.

Relativamente à performance da empresa no Canadá, ela tem sido positiva em termos do número de voos e passageiros transportados. Segundo dados da direção geral comercial, e no que diz respeito aos passageiros transportados de e para o Canadá (Toronto/Montreal) o número de passageiros tem aumentado: em 2015 foram transportados 21,500; em 2016 a companhia transportou 24,500 passageiros o que representou um aumento de 14% no numero de pessoas transportadas e 17% em lugares disponíveis; em 2017 a Azores Airlines transportou 33,500 passageiros, o que, segundo a empresa, representa um aumento de37% de passageiros e 44% em lugares; no ano em curso e até ao dia 23 de Agosto a empresa aumentou uma oferta de 6% em lugares e o número de passageiros está em linha com os números de 2017.

No que diz respeito à operação de Verão 2018 para o Canadá, e segundo informações chegadas ao Milenio/Stadium ela foi problemática para os passageiros, muitas vezes confrontados com atrasos vários e cancelamentos de última hora, situações que atingem proporções críticas, na maior parte das vezes pela falta de informação adequada e atempada nos aeroportos, mormente no que diz respeito a atrasos e suas razões, utilização de aeronaves e tripulações estrangeiras.

Gavin Eccles, defende-se contudo, afirmando que os agentes envolvidos na operação foram informados atempadamente das mudanças, que incluíam a utilização de aeronaves alugadas a outras companhias “Nos contatamos os agentes de viagens antes do programa ter início. Os voos são da Azores Airlines geridos pela Plus Ultra.”

A Plus Ultra Líneas Aeréas S.A. é uma companhia espanhola a operar do aeroporto  Adolfo Suárez Madrid–Barajas.  Segundo Eccles,  “nestes voos encontra-se sempre presente um membro da tripulação da SATA para assistência no voo.”

António Portugal, porta-voz da SATA e Diretor de Operações de Handling, reitera as informações, adiantado que “antes do início da operação com aeronaves fretadas pela Azores Airlines, foi distribuída a necessária informação e divulgação através dos canais de vendas, incluindo Agentes de Viagem e Aeroportos.”

Quanto às razoes para o fretamento de aeronaves de outras companhias, Portugal esclarece que  “a razão para a operação ser efetuada por uma aeronave A340 fretada em regime de ACMI (Aircraft, Crew, Maintenance, Insurance) está relacionada com o volume de vendas efetuado de/para Canadá e o Phase Out  – retirada das aeronaves –  A310 que, como sabem, foram sendo substituídas por novas aeronaves A321Neo de menor capacidade.”

De salientar que durante este verão o Neo A321 não operou para Toronto ouMontreal por “causa de constrangimentos vários afetando as tripulações. O timing de Phase In (fase de introdução da nova aeronave) A321Neo exigiu a formação e certificação de tripulações que passaram de um equipamento A310 para A321Neo. Este processo demora aproximadamente 2 meses.” Esclarece ainda Antônio Portugal.

Época outono/inverno

Passados estes constrangimentos, o Canadá vai começar a ser servido pela nova aeronave na época de Inverno. A arrancar em Novembro  – início da época de inverno – a Azores Airlines enceta a sua operação entre Toronto e Ponta Delgada com o seu novo avião, o A321 Neo.  ‘Esta vai ser a primeira aeronave a ligar  o Canadá a Portugal com este tipo de aeronave”, explica Gavin Eclees. “ De Novembro a meio de dezembro, o A321 Neo vai ligar o Canadá aos Açores, 3 vezes por semana. Depois, a Azores Airlines vai inserir mais um voo no seu horário semanal, somando 4 voos utilizando o A 321 no Inverno. Este novo serviço partirá de  Toronto às segundas-feiras à noite e continuará a operar até finais de Março de 2019.  Em resumo, teremos 4 voos por semana com uma nova aeronave a servir os passageiros do Canadá. De salientar”, refere Gavin Eclees ”a partir desta data, a Azores Airlines vai operar, simultaneamente Toronto e Boston para Ponta Delgada, com voos diretos e com e/ou com escala por Boston.”

Viajamos como merecemos?

Que tipo de oferta têm os residentes em Toronto que queiram viajar até Portugal continental? E aqueles que querem ir aos Açores? Que tipo de serviço é oferecido e por que preço? Fomos à procura de respostas para estas perguntas – com a ajuda da agência de viagens Dundas Travel – e trazemos-vos o resultado.

 

Quem quiser viajar de Toronto até aos Açores, a oferta é limitada.

A Azores Airlines (SATA) é a única companhia aérea que nos permite ir de Toronto a Ponta Delgada sem ter que fazer escala – de esclarecer que para quem tem como destino as outras ilhas, terá que comprar outro bilhete para as ligações aéreas regionais.

Outras empresas como TAP Air Portugal ou Air Canada Rouge oferecem hipóteses de viagem que implicam ter que pagar e esperar mais: sempre com vôos com escala de longas horas – ou em Boston ou em Lisboa – e preços bem mais elevados.

No caso da Air Transat as coisas complicam-se: quem tem como destino os Açores, não consegue voos diretos, nem com escalas – a única opção, caso se faça questão de viajar com esta empresa, será comprar viagem até Portugal continental e depois um outro bilhete para as ilhas açorianas.

A questão da conveniência e conforto é aqui um fator muito importante – as escalas requerem mais energia da nossa parte e uma predisposição para aceitar voos com paragens de, muitas vezes, longas e muito saturantes horas. Por isso, ter mais do que uma opção de voo para Portugal continental sem escala é quase um luxo, comparando com o que acontece com locais como os Açores.

Outro fator sempre sublinhado por todos os utilizadores frequentes das viagens entre Toronto/Portugal são os atrasos e a deficiente informação sobre os mesmos. Parece que não resta alternativa ao viajante, que pagou o seu bilhete, senão esperar. No entanto, em relação ao serviço prestado pelas diversas companhias aéreas que operam nestas rotas, devemos referir que os atrasos e os problemas de comunicação dos mesmos são transversais a todas.

Mostramos-lhe agora algumas das opções com as diferentes regalias: por um lado, preço mais baixo, mas que pode significar mais tempo de escala (alguns casos, temos tempos de espera de 20 horas) ; por outro, preços mais altos, mas que para além do conforto que por norma prometem oferecer, reduzem o tempo de escala ou até pode evitar a paragem.

Como podemos verificar no gráfico – numa viagem a título de exemplo, a sair de Toronto por volta da primeira quinzena de dezembro, com regresso no início do mês de janeiro – a melhor opção será sempre a Azores Airlines(SATA), tendo em conta o preço e o tempo total da viagem.

Portuguese air travel
Numa viagem a partir de Toronto com destino a Portugal continental, o leque de opções é nitidamente maior.

Temos mais companhias aéreas a oferecer voos diretos, com preços que, em comparação com o que acontece com quem quer ir aos Açores, são mais equilibrados, tendo em conta o tempo de voo envolvido e os desvios que não se tem que fazer.

Nesta altura do ano em que nos focámos – Natal e passagem de ano – a procura é alta. Como tal, os preços inevitavelmente aumentam.

Temos a hipótese de viajar com companhias aéreas como Air Transat e Tap Air Portugal que nos permitem diferentes opções de voos diretos – mais caros ou mais baratos, consoante as regalias de que queiramos beneficiar.
Por outro lado, há sempre a opção de viajar com escalas – com mais oferta de viagens e, naturalmente, custos diversos

Portuguese air travel

Source:Humberta M. Araújo & Kika/MS
Comments: 0

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.