Brasil

Brasil anuncia repatriamento de 883 brasileiros retidos em Portugal

Pelo menos 883 brasileiros retidos em Portugal devido à pandemia do novo coronavírus deverão regressar ao país sul-americano até domingo, através de uma ação de repatriamento anunciada esta quinta-feira pelo Governo do Brasil.

A ação de repatriamento está a ser coordenada pelo Ministério do Turismo do Brasil, em conjunto com o Ministério das Relações Exteriores e com as companhias aéreas brasileira Azul e portuguesa TAP.

“Números preliminares apontam que 883 turistas brasileiros, que estão retidos em Portugal, deverão retornar ao país até ao próximo domingo. (…) Esta é a terceira de uma série de ações coordenadas pelo Ministério do Turismo para repatriar brasileiros que estão em outros países durante a pandemia de coronavírus”, diz um comunicado do executivo do Brasil.

As primeiras ações de repatriamento de brasileiros retidos em outros países devido à pandemia do coronavírus visaram o Peru e Marrocos.

“Neste momento de incertezas, o nosso compromisso é trazer de volta ao nosso país os milhares de brasileiros que estão em outros países, muitos a turismo, e que nesse momento precisam do apoio do Governo federal. Tenho convicção de que seremos bem-sucedidos nesta valorosa missão”, indicou o ministro do Turismo do Brasil, Marcelo Álvaro Antônio.

Mais de 620 brasileiros presos no Peru, devido às medidas restritivas impostas no país para impedir o avanço do novo coronavírus, vão ser repatriados nesta sexta-feira.

Já em Marrocos, são 203 os brasileiros que têm o seu repatriamento agendado para o próximo domingo.

O Governo brasileiro proibiu hoje a entrada de cidadãos estrangeiros de oito países da América do Sul nas suas fronteiras, devido à pandemia de Covid-19, através de uma portaria divulgada numa edição extraordinária do Diário Oficial da União.

O texto inclui na lista de restrição excecional e temporária de entrada cidadãos da Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana Francesa (República Francesa), Guiana, Paraguai, Peru e Suriname, e informa que a proibição segue uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para tentar diminuir a circulação do novo coronavírus.

Pessoas destes oito países juntam-se assim aos venezuelanos, que desde esta quarta-feira estão proibidos de entrar no Brasil pela fronteira terrestre no estado de Roraima, localizado na região norte do país.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 86.600 recuperaram da doença.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 177 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a tornar-se hoje o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 3405 mortos em 41.035 casos.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW