Madeira

Testes pagos pela Região para “facilitar a vida a quem viaja”, diz Albuquerque

O presidente do Governo Regional justificou hoje as medidas de apoio à mobilidade no transporte aéreo como factor fundamental para assegurar a retoma do turismo, nomeadamente de origem nacional.

À margem da inauguração da obra de requalificação do Caminho do Ribeiro Real, em Câmara de Lobos, Miguel Albuquerque lembrou que actualmente “estão 43 mil pessoas em layoff” a maioria trabalhadores “ligados a um sector que representa 26% do nosso PIB que é o Turismo e as actividades conexas”.

Razão para justificar a nova medida ontem anunciada da Região assumir os custos dos testes à Covid-19 realizados no Continente por viajantes com destino à Madeira.

“Vamos celebrar esse protocolo que é mais uma valência positiva para a mobilidade que nós tanto precisamos, sobretudo os visitantes nos próximos meses na RAM”, afirmou.

Albuquerque esclareceu que a partir de 1 de Julho é para manter a modalidade do teste ( na origem) até 72 horas do desembarque ou o teste à chegada com resultado até 12 horas. Em ambos os casos a Região está disposta a assumir os custos – nas rodas nacionais – “Para facilitar a vida a quem quer viajar para a Madeira”, reforçou.

Admitiu ainda assim que a medida de impor um determinado estabelecimento de saúde para a realização dos testes comparticipados no Continente poderá implicar constragimentos aos viajantes com residência em zonas mais afastadas.

DN Madeira

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close