Madeira

Rui Barreto quer apoiar as empresas madeirenses com vista à internacionalização

O Secretário Regional da Economia afirmou hoje que o grande objectivo deste mandato é “apoiar as empresas em processos de internacionalização para que tenham as mesmas condições que outras empresas no espaço europeu”.

Numa visita efectuada à Empresa de Cervejas da Madeira, Rui Barreto frisou não ser admissível que numa região insular e ultraperiférica como a Madeira, não haja apoios para a expedição de produtos, tal como acontece em Canárias, onde os empresários têm o frete subsidiado a cem por cento.

O governante quer proporcionar “as mesmas condições, seja no imposto especial sobre o consumo, seja no apoio ao frete para garantir competitividade e para que não haja distorções à concorrência”.

O titular da pasta da Economia assegurou que o Governo Regional irá “tomar medidas para que as empresas regionais sejam mais competitivas e para que consigam chegar a outros mercados”, através de instrumentos que podem ser usados para diminuir os custos do transporte. “Nós queremos, no próximo Quadro Comunitário de Apoio, utilizando verbas para os transportes, apoiar o frete a cem por cento, não só para o mercado nacional, mas também para o ponto de destino, porque só assim é que as empresas regionais podem competir com outras ilhas”, reiterou.

A visita à única cervejeira nacional que produz o segundo refrigerante mais antigo do mundo, (Laranjada) é, para Rui Barreto, “motivo de orgulho nacional e regional”.

A ECM é a sétima maior empresa da Madeira, com um volume de exportações na ordem dos 5 milhões de euros. As exportações representam vinte por cento da produção regional.

A empresa é líder de mercado, cobre cem por cento os pontos de venda na Madeira e conta com uma quota de mercado de oitenta por cento.

DN Madeira

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close