Madeira

Requisição civil para garantir que não faltará abastecimento à Madeira

O Vice-Presidente do Governo Regional da Madeira garante que tem acompanhado “diariamente” a situação do abastecimento da Madeira por via marítima, salientando que o pedido feito à República para que fosse feita requisição civil no sentido de os barcos serem abastecidos com o que a Região precisa, foi prontamente aceite e não deverá criar mais problemas na carga que deve chegar às ilhas.

Segundo Pedro Calado, na quinta e sexta-feira da semana passada o Governo Regional “assegurou os serviços mínimos no transporte de mercadorias para a Região, o que estava garantido e salvaguardado pelo Governo da República”, lembrou. “Acontece que, por uma questão de falta de pessoal, com um dos sindicatos a abrir falência e o outro tem poucas pessoas ao serviço, atendendo à pandemia e às limitações ao trabalho, fomos obrigados, durante o dia de ontem, a pedir ao Governo da República que decretasse de imediato a requisição civil para o manuseamento e transporte de mercadorias para a Região”, garantiu.

Pedido prontamente aceite ao final de terça-feira, e que deverá solucionar a situação por mar, o que leva Pedro Calado a frisar que “há motivo de preocupação e acompanhamento, mas sem grandes motivos de alerta”, mesmo porque há a alternativa por ar, nomeadamente através do avião cargueiro e, “se necessidade houver, e em último recurso, temos também disponibilidade da Força Aérea a possibilidade de fazer o transporte de mercadorias e bens essenciais o considerados necessários numa primeira fase”, explicou.

Voltou a pedir, por isso, aos madeirenses para não acorrerem aos supermercados da forma como se tem visto nos últimos dias.

DN Madeira

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW