Madeira

Preços ao consumidor baixaram em Abril na Madeira

“Em Abril de 2020, na Região Autónoma da Madeira (RAM), a variação média registada pelo Índice de Preços no Consumidor (IPC) nos últimos doze meses – Total Geral – foi de -0,7%, inferior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) ao observado no mês anterior”, adianta hoje a Direcção Regional de Estatística da Madeira. No “indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de -0,7%, valor inferior em 0,1 p.p. ao observado no mês anterior”, afiança ainda a Direcção Regional de Estatística (DREM), em nota de actualização do IPC divulgada esta manhã.

As classes do ‘Vestuário e calçado’ e das ‘Comunicações’, aponta, foram as que registaram as maiores variações negativas (-4,4%, em ambos os casos). Em sentido inverso, as variações positivas mais expressivas foram observadas nas classes das ‘Bebidas alcoólicas e tabaco’ (1,9%), da ‘Habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis’ e da ‘Saúde’ (0,6%, em ambas)”.

Refira-se que a Madeira seguiu rumo inverso ao do país, cujo “IPC registou uma taxa de variação média de 0,2%, valor inferior em 0,1 p.p. ao registado no mês anterior”.

Variação face a Abril de 2019 também a cair

Já “a taxa de variação homóloga, ou seja, a variação de preços em relação ao mesmo mês do ano anterior (Abril de 2020 face a Abril de 2019) foi de -0,9 %, valor superior em 0,6 p.p. ao registado no mês anterior”.

Aqui, a “classe dos ‘Restaurantes e hotéis’ apresentou a maior variação positiva (3,7%) e a classe ‘Vestuário e calçado’ a maior variação negativa com -6,0%”, sendo que “as classes do ‘Vestuário e calçado’ e dos ‘Transportes’ foram as que mais contribuíram para a formação desta taxa, com 0,4 p.p.”, reforça.

A taxa de variação homóloga das rendas de habitação foi de 3,0% em Abril, valor inferior em 0,2 p.p. ao apurado no mês anterior, acrescenta.

A nível nacional, a taxa de variação homóloga, em Abril de 2020 foi igual a -0,2%, inferior em 0,2 p.p. ao registado no mês anterior”, conclui.

Pandemia impossibilita recolha de informação

“Na sequência das medidas de contenção da pandemia do COVID-19 encontra-se suspenso o trabalho presencial dos entrevistadores do INE/DREM, o que impossibilitou a recolha de alguns preços de bens e serviços na Região. Por essa razão o nível de desagregação da divulgação deste mês limita-se ao nível de classe e agregados, não estando disponível por grupo nem subgrupo”, informa a DREM logo a abrir.

DN Madeira

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW