Madeira

Madeira segue país e garante todos os direitos aos funcionários que tenham de ficar em casa devido ao coronavírus

“As faltas que os trabalhadores da Administração Pública, eventualmente, tenham de dar por conta de algum isolamento profilático serão consideradas serviço efectivo e não terão e não terão qualquer perda de retribuição.” A explicação é de Marcos Teixeira, director regional da Administração Pública e Modernização Administrativa, no final de uma reunião, que manteve, hoje, no IASAÚDE com Herberto Jesus.

O governante explicou que “o que está articulado com o IASAÚDE é que as decisões de isolamento serão determinadas pelo delegado de saúde”.

“Em função desse enquadramento feito pelo delegado de saúde, as faltas terão o enquadramento. Nós, depois, penso que ainda durante o dia de hoje, iremos emitir um despacho, a exemplo do que existe a nível nacional.”

Por sua vez, Herberto Jesus falou numa reunião muito produtiva em que foram acertados procedimentos, por parte de um importante parceiro do IASAÚDE, a Administração Pública Regional, capazes de minorar situações de risco e de actuação no caso de haver alguma situação que possa ser identificada como suspeita. “Há possibilidade de haver casos e eventualmente um surto e termos de estar preparados como uma Região e tendo um foco em certos parceiros. A Administração Pública é um parceiro essencial.”

DN Madeira

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW