Madeira

Jogo online aumentou na Madeira

Hoje, data em que se comemora o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas o SICAD (Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências) apresenta os resultados do estudo sobre Comportamentos Aditivos aos 18 anos (nacional e regional) / 2019 – Dia da Defesa Nacional. Trata-se de um estudo que avalia os hábitos de consumo dos jovens de 18 anos que participam no Dia da Defesa Nacional, tendo, por isso, um universo alargado de respostas o que permite chegar a resultados bastante sólidos neste âmbito. Esta quinta edição vem, de uma forma geral, consolidar as conclusões dos inquéritos anteriores, refere o SICAD.

A nível regional, o estudo revela que entre 2015 e 2019, o Alentejo e o Centro destacam-se como as regiões onde se verificam os maiores aumentos no consumo de álcool e drogas ilícitas e também aquelas que mais contrariam a tendência de descida do consumo de tabaco que se verifica a nível nacional. Por outro lado, nos últimos 5 anos, o maior crescimento da prática de jogos de apostas online teve lugar na Região Autónoma da Madeira.

De entre os resultados do estudo, destaque-se que entre 2015 e 2019 os consumos mais frequentes de bebidas alcoólicas têm-se mantido razoavelmente estáveis. Contudo, a prevalência de consumo binge e de embriaguez severa tem vindo a aumentar.

Quase todos os jovens aos 18 anos já tomaram bebidas alcoólicas pelo menos uma vez na vida e nos últimos 12 meses, sendo que cerca de metade bebeu pelo menos uma vez de forma binge e cerca de um terço embriagou-se severamente.

A prevalência de consumo recente é semelhante entre rapazes e raparigas, sendo que os consumos mais intensivos por ocasião são um pouco mais prevalentes entre os rapazes.

Relativamente ao tabaco, cerca de metade dos jovens fuma. Entre 2015 e 2019 a prevalência de consumo recente sofreu uma variação de 4 pontos percentuais (prevalência de 52% em 2015 e de 48% em 2019).

Já no que se refere ao consumo recente de cannabis, entre 2015 e 2019 assiste-se a um incremento paulatino, ainda que com estabilização entre 2018 e 2019. O_estudo revela que um terço dos jovens já contactou com substâncias ilícitas, um quarto consumiu nos últimos 12 meses, sobretudo de forma ocasional.

Destaca-se o maior incremento do consumo de cannabis, binge, embriaguez severa e problemas relacionados com o consumo de álcool ou de substâncias ilícitas entre as raparigas.

Paralelamente, destaca-se também o grupo de jovens estudantes (com maior ênfase nos que frequentam o Ensino Superior) pela transversalidade no incremento do consumo recente de cannabis, embriaguez severa e problemas relacionados com os consumos.

Em termos dos comportamentos online, 1 em cada 3 jovens começou a usar a internet com menos de 10 anos. As redes sociais virtuais são uma experiência quotidiana destes jovens: 1 em cada 4 frequenta as redes sociais por 4 a 5 horas por dia e 1 em cada 4 por 6 ou mais horas, sendo que as raparigas frequentam um pouco mais estas redes. 1 em cada 2 jovens joga online, sendo de 15% os que jogam a dinheiro (apostas). Em ambos os casos, a maioria dos jogadores joga menos de 2 horas por dia. O jogo é uma prática um pouco mais comum entre os rapazes.

Em 2015 e 2019 a prevalência de utilização de redes sociais, nomeadamente em 6 horas ou mais por dia é semelhante.

A prevalência de jogo online parece estar, paulatinamente, a aumentar, aparentemente mais quanto ao jogo sem ser de apostas. Este incremento é mais acentuado entre os rapazes e menos acentuado nos estudantes universitários.

Em 2019, à semelhança dos anos anteriores, 1 em cada 4 jovens declarou ter experienciado problemas que atribui à utilização da internet, experiência que tem aumentado ligeiramente, principalmente nas raparigas.

DN Madeira

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW