Madeira

Insolvência da TRIAM encerrada ao fim de dez anos

O processo de insolvência da empresa de handling TRIAM foi declarado encerrado na passada terça-feira, no Juízo de Comércio do Funchal, mais de dez anos após o seu início, em Maio de 2009. O despacho da juíza Ana Isabel Novo fundamenta a decisão com o artigo legal que prevê o encerramento “após a realização do rateio final” da massa insolvente.

A TRIAM foi criada em Junho de 1987 por Toger Amby, um dinamarquês que representava companhias aéreas escandinavas na Madeira, e pelo agente de viagens Gabriel Trigo Pereira (Windsor). Foi a primeira empresa de assistência nos aeroportos em Portugal independente das companhias aéreas. Mas em Junho de 2002 foi anunciada a sua venda à Air Luxor.

A entrada no sector do ‘handling’ de empresas concorrentes – ‘Portway’ (detida pela ANA) e ‘Groundforce’ (detida pela TAP) – viria a retirar serviço à TRIAM e acabou por colocá-la numa situação económica muito difícil. Em Maio de 2008 a empresa avançou para o despedimento colectivo de 26 funcionários que exerciam as funções de operadores de assistência às aeronaves. Em Dezembro desse ano entrou em ‘lay-off’, com o horário de trabalho a ser reduzido e a Segurança Social a assegurar o pagamento de parte dos salários.

A empresa viria a ser declarada insolvente a 15 de Maio de 2009 pelo Tribunal de Santa Cruz e foi posto em marcha o procedimento de venda do património. Além dos trabalhadores, da lista de credores constavam várias empresas fornecedoras. O processo viria a transitar para o Juízo de Comércio do Funchal, onde foi agora encerrado.

DN Madeira

Redes Sociais - Comentários

Fonte
DN Madeira
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close