Autonomias

Câmara de Lobos adere a projeto de conservação de aves marinhas

Câmara de Lobos adere a projeto-madeira-mileniostadium

A autarquia de Câmara de Lobos aderiu à campanha LuMinAves, desenvolvido pela SPEA-Madeira no âmbito do programa INTERREG MAC, através da redução do impacto da poluição luminosa proveniente de estruturas municipais.

Entre o passado dia 15 de outubro e até ao próximo dia 15 de novembro a Câmara Municipal de Câmara de Lobos vai desativar um total de 20 projetores e outros elementos de iluminação pública decorativa existente na Praia do Vigário, Ilhéu de Câmara de Lobos, Praça da Autonomia e Baía.

Esta medida integra-se no âmbito da adesão da autarquia ao projeto «LuMinAves: Poluição Luminosa e Conservação nos arquipélagos da macaronésia», que procura reduzir os efeitos nocivos da luz artificial sobre as populações de aves marinhas.

A este respeito, Leonel Correia da Silva, vereador com o pelouro do ambiente, informou que “o município irá proceder a uma reavaliação da iluminação costeira no sentido de encontrar soluções ambientalmente mais eficientes e economicamente mais vantajosas. A solução passa por desativar iluminação decorativa acessória e substituir os atuais suportes por iluminação LED. Com as medidas a adotar no âmbito deste projeto, para além da redução das emissões de CO2, estima-se que a Câmara Municipal conseguirá ter uma poupança anual na ordem dos 5 mil euros”.

Segundo dados da SPEA, Câmara de Lobos é o município que regista menos incidentes de encadeamento de aves na ilha da Madeira, com apenas 30 ocorrências das 871 ocorridas entre 2006 e 2019. Nenhuma das aves encontradas apresentavam ferimentos ou estavam mortas. Tal facto atesta a qualidade das práticas da autarquia a nível da iluminação, tendo a SPEA apontado a adequação da iluminação da foz da ribeira do Vigário, com escudos eficazes e a iluminação adequada nos arredores da cidade, como pontos positivos.

O projeto LuMinAves, desenvolvido pela SPEA Madeira, visa, entre outros objetivos a nível da conservação das aves marinhas, desenvolver e implementar medidas preventivas que ajudem a reduzir a desorientação e número de colisões destas aves com infraestruturas contribuindo para a conservação das espécies através da redução da poluição luminosa, e contribuindo para o aumento a eficácia energética proporcionando um benefício ambiental e económico a longo prazo.

JM/MS

Redes Sociais - Comentários

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER