Açores

Seca nos Açores

O Director Regional da Agricultura afirmou, na ilha Terceira, que estão aprovadas 90% das 1.410 candidaturas apresentadas no âmbito dos apoios às perdas de culturas, nomeadamente de milho forrageiro e hortícolas, devido à seca que assolou os Açores no ano passado.

“Estão a decorrer numa sequência normal de pagamentos os apoios às perdas de culturas, tendo sido já pago um apoio superior a 1,2 milhões de euros e cujos processos ficarão rapidamente concluídos, tanto quanto seja a celeridade possível no que respeita à confirmação da situação regularizada perante a Segurança Social e as Finanças”, salientou José Élio Ventura, que falava Domingo na sessão de encerramento das XII Jornadas Agrícolas da Praia da Vitória.

O Director Regional frisou ainda que, ao nível do apoio à fibra, à palha e ao feno, para fazer face às necessidades alimentares das explorações no decurso da seca do ano passado, o Governo dos Açores financiou a aquisição de mais de 22 mil toneladas em 2018 e outras 14 mil já este ano.

“Trata-se de uma despesa a rondar os 2,3 milhões de euros, dos quais 650 mil euros se destinaram à ilha Terceira”, afirmou, acrescentando que, com este apoio, “foi possível ultrapassar com serenidade, sem alarmismos e com moderada confiança, a gestão das explorações e das suas necessidades alimentares”.

Embora reconhecendo que há quem discorde deste tipo de apoio, José Élio Ventura indicou que foram beneficiados no total 3.400 explorações nos Açores, das quais 980 na ilha Terceira. O Director Regional destacou a excelência da produção de leite nesta ilha, que cresceu 3,5% no ano passado, sem deixar de reconhecer a importância de acabarem os limites de produção aplicado pela indústria, ou fazê-los corresponder aos negócios que a cada dia se concretizam.

No sector da carne, apesar do caminho já percorrido, José Élio Ventura frisou ser necessário continuar a progredir, passando da expedição de carcaças para outro formato de escoamento, baseado na desmancha local e na embalagem em formatos de consumo.

Na sua intervenção, salientou que, nunca como hoje, foi transmitida com carácter permanente e contínuo informação sistematizada e relevante aos parceiros do sector para poderem contribuir assertivamente para a definição das melhores respostas para os desafios do sector agrícola. “O Governo Regional está sempre disponível para ouvir todos, do agricultor à mais reconhecida associação agrícola, à cooperativa ou à indústria”, assegurou.


Autor(a):
Fonte:

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close