Açores

Santa Clara-Benfica rendeu mais de 200 novos sócios nos últimos dias

O Santa Clara recebeu sexta-feira o Benfica, líder do campeonato nacional, no Estádio de S. Miguel.

O jogo provocou uma autêntica corrida aos bilhetes e na Quinta-feira o clube açoriano pôs à disponibilidade do público mil bilhetes, que se venderam rapidamente, com filas enormes logo pela manhã na sede do clube, que chegaram quase ao jardim da Zenite.

Fonte do Santa Clara revelou que, nos últimos dias, inscreveram-se como sócios do clube mais de 200 pessoas, certamente com vista a obterem bilhetes com mais facilidade.

Santa Clara quer fazer história

O capitão do Santa Clara, Osama Rashid, disse querer “fazer história” frente ao Benfica, neste jogo da 11.ª jornada da Liga NOS, uma vez que os açorianos nunca derrotaram os encarnados em casa.

“Queremos fazer história. No ano passado estivemos mais perto da vitória em casa, principalmente, frente ao FC Porto e Sporting. Este ano, queremos fazer história e ganhar pontos aos grandes”, afirmou Osama Rashid, em conferência de imprensa, no estádio de São Miguel.

O historial de jogos entre os dois clubes nos Açores, a contar para o campeonato, regista um empate e três vitórias do Benfica.

Estatísticas que não retiram ambição ao clube açoriano, que irá procurar conquistar os três pontos diante do campeão nacional e líder isolado da Liga NOS.

“O Santa Clara joga sempre em casa para ganhar, tentando conquistar os três pontos. Fizemos uma grande segunda parte em Portimão (empate 1-1) e queremos continuar esse trabalho aqui, contra o Benfica”, destacou Rashid, assegurando uma equipa “sempre motivada”, independentemente do adversário.

O internacional iraquiano assinalou que o Benfica é uma “equipa que vale milhões”, não esperando que o adversário acuse cansaço, após o jogo de terça-feira, frente ao Lyon (derrota por 3-1), para a Liga dos Campeões.

“O Benfica é sempre forte, é uma equipa que vale milhões. O cansaço não vai ser relevante”, apontou, antevendo “dificuldades”, mas mostrando-se confiante: “Temos de demonstrar a nossa qualidade e estamos capazes de tentar ganhar aqui”, disse.

O médio, de 27 anos, disse não estar preocupado com a falta de eficácia da equipa, que regista o segundo pior ataque da prova, com seis golos (os mesmos do Paços de Ferreira), apenas à frente do Vitória de Setúbal, que tem três.

“Tenho a certeza de que os golos vão surgir, criamos muitas oportunidades. Não estou preocupado com isso”, considerou.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close