Açores

Páscoa esgota alojamentos

A maioria dos hoteleiros portugueses perspectiva que nesta Páscoa terá receitas totais e de alojamento “melhores” que no período homólogo de 2018, segundo um inquérito realizado pela AHP – Hotelaria de Portugal. Um comunicado da AHP diz que essa foi a resposta de 61% dos inquiridos e especifica que para 57% e 60%, respectivamente, os preços médios de quartos e a RevPAR (receita média de quartos por quarto disponível ou preço médio ponderado pela taxa de ocupação) no período de férias escolares, de 8 a 22 de Abril, serão superiores.

Já quanto à taxa de ocupação, a AHP informou apenas que “45% dos hoteleiros inquiridos indicaram que neste período a taxa de ocupação será igual à Páscoa de 2018”, sem especificar qual a tendência dominante entre os restantes 55%.

80% dos inquiridos nos Açores estão optimistas

O comunicado da AHP diz ainda que “a nível nacional, a região claramente mais optimista relativamente à taxa de ocupação e preço médio de quartos é os Açores, onde 80% dos inquiridos apontaram que será melhor nos dois indicadores, enquanto a menos optimista é a Madeira, onde apenas 17% e 25%, respectivamente, indicaram que será melhor”.

A segunda região mais optimista em relação à taxa de ocupação é o Centro, onde será melhor para 51% dos hoteleiros, diz também o comunicado, que acrescenta que relativamente à RevPar “os mais optimistas são o Norte e os Açores, onde 78% e 70% dos hoteleiros responderam que será melhor que o mesmo período do ano anterior” e que “também aqui a Madeira é o menos optimista”.

Turistas nacionais têm maior peso

Quanto à origem dos turistas, os mais apontados como principais emissores são Portugal, “para 84% dos inquiridos”, e Espanha, “para 67% dos inquiridos”, “com um peso de 23% e 21%, respectivamente”. Recorde-se que Fernando Neves, representante da Associação da Hotelaria de Portugal nos Açores (AHP), já tinha revelado ao nosso jornal que “mantém-se a procura do destino Açores na altura da Páscoa”, acrescentando que “esta é sempre uma altura em que há uma maior procura e tem sido uma fase que tem marcado, nos últimos anos, a viragem da época baixa para a época alta”.

Procura continua estável

Este responsável deu conta que “as ocupações hoteleiras este ano estão ao nível do ano passado, com alguma estabilização. Ou seja, não se registam aumentos nas ocupações, mas também não há quebras. A procura continua estável em relação aos anos anteriores. Importa também referir que estamos numa fase em que a ocupação, em concreto em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, é elevada, logo a capacidade de crescimento também não pode ser maior”.

Festas de Santo Cristo também com muita procura

Fernando Neves revela ainda que a seguir à Páscoa também já se nota uma estabilização e uma ocupação já com alguma relevância comparando com os números do ano passado, assegurando que “o mês de Maio, em São Miguel, já tem uma procura bastante elevada, em particular por causa das festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres. Neste momento as taxas de ocupação estão praticamente completas”.

O mesmo se poderá dizer em relação ao Verão de 2019 que o representante da Associação da Hotelaria de Portugal nos Açores acredita que se irá manter nos mesmos níveis do ano passado.

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close