Açores

Oferta de 500 euros por hora não resolveu o problema da falta de anestesistas na MAC

Para fazer face ao problema de falta de anestesistas de serviço vivido neste Natal na Maternidade Alfredo da Costa (MAC), a administração do hospital terá decidido oferecer 500 euros por hora para preencher a vaga tanto na véspera como no dia de Natal. No entanto, o problema não ficou resolvido porque não houve um único candidato.

Segunda e terça-feira só havia um anestesista de serviço naquela que é a terceira maior maternidade do país. Ou seja, as grávidas da zona de Lisboa tiveram de ser reencaminhadas para vários hospitais.

Fonte do Centro Hospitalar de Lisboa Central explicou que “a urgência [da MAC] está aberta, só se for algum caso em que o parto não seja urgente será encaminhado para outro hospital. As senhoras podem vir, serão observadas na Maternidade, depois da análise da sua situação, será decidido o que fazer. Se não for urgente, se não for iminente o parto, será encaminhado para outra unidade, no âmbito da rede do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Por outro lado, Clara Soares, diretora do serviço de urgência da MAC, garantia que o “défice de anestesistas” era inédito, apelando às pacientes que mantivessem a tranquilidade caso tivessem de ser encaminhadas para outro hospital.

Já a ministra da Saúde, aproveitando a visita ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, reforçou a importância de “captar, reter, voluntariamente” os profissionais para continuarem no Serviço Nacional de Saúde. “É importante que nós percebamo como é que conseguimos captar, reter, voluntariamente, estes profissionais e é um trabalho que vamos continuar a desenvolver”, disse Marta Temido.

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close