Açores

Médico diz que Hospital de P. Delgada é lar de idosos como “resposta social”

O médico do Centro de Saúde de Ponta Delgada, antigo Delegado de Saúde, Paulo Margato, publicou na sua página das redes sociais um texto em que denuncia o Hospital de Ponta Delgada como lar de idosos.

“Este texto é para refletirmos todos… Sem nomes é óbvio, (com autorização da família), mas quem de direito irá perceber”, começa por escrever o conhecido médico, explicando que o faz por ser “a única forma de tentar acordar consciências!”.

De acordo com o relato de Paulo Margato, há uma idosa no Hospital do Divino Espírito Santo “sem resposta social faz dois meses. (Minha utente no CSPD)”.

Diz que a filha sofre diariamente num misto de “mágoa e revolta” porque “tem um historial pesado de doença oncológica, e a neta está completamente instável ao ponto de ter que ponderar abandonar os estudos para auxiliar a mãe”.

“A filha foi a todas as respostas possíveis na Ilha de São Miguel e, com a família já destruída e a sua saúde debilitada, condição económica completamente deteriorada, não lhe restou qualquer alternativa a não ser deixar a mãe ao cuidado do Hospital depois de um internamento”, conta o médico.

“Quanto custará um internamento relativamente a uma resposta social? Dez vezes mais? Que qualidade de vida está a ter esta idosa? Que riscos corre de ser infetada? Quantos mais lá estarão no Hospital por falta de resposta social?”, interroga o médico Paulo Margato, alertando para que “façam alguma coisa, pois eu e a família já não podemos fazer mais nada!”.

E conclui com um desabafo: “Custa exercer esta profissão, quando temos os doentes nesta situação e não sabemos o que fazer ou dizer… Por enquanto só fui autorizado a divulgar isto”.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW