Açores

Mais 4 nomes confirmados para o Monte Verde Festival

Cerca de trinta grupos vão participar nos 25 anos do Cantar às Estrelas, na Ribeira Grande, evento que se realiza no próximo dia 1 de Fevereiro, Sexta-feira, a partir das 19.00 horas, percorrendo toda a rua Direita até à chegada a igreja Matriz, passando pelo edifício dos Paços do Concelho.

São cerca de duas mil pessoas de todas as idades que vão cantar ao longo da rua Direita, registando-se uma crescente adesão por parte de crianças e jovens, o que permite transmitir os valores do Cantar às Estrelas de geração em geração. Os grupos que vão participar no desfile do Cantar às Estrelas também vão cantar em casas particulares e no comércio local.

Este ano voltam a ser mais de três dezenas que vão abrir as suas portas à tradição, entre particulares, cafés e lojas do comércio tradicional. Este ano, e pela primeira vez, realce para a presença de um grupo oriundo dos EUA, mais concretamente o Grupo de Amigos da Ribeira Grande da Nova Inglaterra, composto por cerca de trinta elementos que vão reviver esta tradição na terra de origem.

O desfile do Cantar às Estrelas é um dos pontos altos da festa, mas este ano existem mais motivos de interesse.

Desde logo, o lançamento do livro “Cidade das Estrelas”, de António Pedro Costa, a ter lugar às 20.30 horas do dia 30 de Janeiro, no Teatro Ribeiragrandense, com apresentação de João Bosco Mota Amaral.

No dia 31, às 20.30 horas, terá lugar uma serenata a Nossa Senhora da Estrela, com a presença do fadista Miguel Bandeirinha que, no Sábado, estará presente na gala do jornal Audiência.

A comitiva engloba cerca de cem pessoas e é liderada pelo Presidente da Câmara Municipal de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues.

Recorde-se que a festa em honra a Nossa Senhora da Estrela é a festa mãe da freguesia de Matriz e encerra o ciclo natalício que se abre a 8 de Dezembro com Nossa Senhora da Conceição.

Já no século XVI existem registos de que a Câmara Municipal da Ribeira Grande arcava com as despesas religiosas da igreja quanto a cera, músicos e pregadores.

No fundo, a festa da Estrela, das Estrelas ou de Nossa Senhora da Estrela, é uma festa de uma comunidade com tradição na Ribeira Grande, que junta grupos ou ranchos informais de gente que durante a noite vão de casa em casa de amigos e conhecidos, finalizando com louvores à padroeira na igreja Matriz.

Desde 1994, sob proposta do vereador Francisco Xavier Araújo Rodrigues, a autarquia tomou a seu cargo organizar a parte exterior e profana da festa. Este ano celebram-se, portanto, os 25 anos do Cantar às Estrelas na Ribeira Grande.

Depois de T4X1, Dealema, Tiago Nacarato e Yuzi, o Monte Verde Festival apresenta mais quatro nomes para a sua 8ª edição que decorre de 8 a 10 de Agosto na Ribeira Grande.

Frankie Chavez, Profjam, Fitacola e Sippinpurpp são as novas escolhas. A faltarem cerca de seis meses para que o poder da música se faça voltar a sentir na praia do Monte Verde, o cartaz daquele que é o maior festival dos Açores já se começa a compor.

Ao todo são agora oito as confirmações para o evento que já se afirmou no panorama dos festivais nacionais depois de em 2018 ter esgotado dois dos três dias de festival.

Das quatro novas confirmações, comecemos por um nome que dispensa apresentações: Frankie Chavez, um dos mais talentosos guitarristas portugueses, é também um dos mais incontornáveis músicos do blues, do rock e do folk nacional, ainda que seja difícil defini-lo musicalmente. “Dream of a Rebel”, “The Search” e “Fight” são alguns dos seus mais conhecidos singles e em 2017 lançou o álbum “Double Or Nothing” de onde se destacam os temas “Whatever Happened to Our Love” e “My Religion”.

ProfJam, depois de ter sido a maior surpresa do palco Goshawk na edição de 2018 e depois de ter sido o artista mais pedido para 2019, é mais uma das novas confirmações. O rapper é um dos nomes mais imponentes do hip-hop nacional actual e prova disso são os números que consegue atingir nas plataformas digitais.

Recentemente lançou “Tou Bem” e “Água de Coco” que em conjunto somam um total de cerca de 9 milhões de visualizações e já no próximo mês de fevereiro prepara-se para lançar o seu novo álbum.

O Punk Rock também está presente neste leque de novas confirmações com os já consagrados Fitacola a serem os seus embaixadores. A banda portuguesa nasceu em 2003 e desde dessa data que tem percorrido o país de norte a sul com a sua musicalidade jovem e enérgica e com letras que espelham um inconformismo universal.

Em 2018 lançaram o seu novo álbum “Contratempo”, uma espécie de retrospectiva aos 15 anos de altos e baixos da banda e que será apresentado no Monte Verde Festival 2019.

A última confirmação deste novo lote de artistas é Sippinpurpp, uma das caras da editora Think Music, liderada por Profjam, e um dos mais recentes fenómenos da trap music nacional.

Em Setembro lançou “Sauce”, tema que já atingiu os 5 milhões de visualizações e que o catapultou para o topo do hip-hop nacional.

Os passes gerais da primeira fase a 28 euros, mais 5 euros com campismo, estão à venda, mas prestes a esgotar. Assim que terminada esta fase, inicia-se a segunda fase de venda com um acréscimo de 5 euros. Os bilhetes podem ser adquiridos na Monbike, na Galp Laranjeiras, nas Lojas CTT e em bol.pt.

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close