Açores

Lares de idosos com mais 150 vagas

O Presidente do Governo anunciou ontem a criação de mais 111 novas vagas para idosos em centros de noite e lares residenciais durante este ano, um esforço de investimento que vai permitir, no biénio 2018-2019, aumentar a oferta disponível em mais 153 vagas nestas valências na Região.

“Se somarmos as 42 vagas abertas em 2018 às 111 que serão disponibilizadas este ano, estamos a falar de um total de 153 novas vagas em lares de idosos, 132 das quais em São Miguel”, afirmou Vasco Cordeiro, que falava na inauguração das obras de requalificação do Serviço de Apoio Domiciliário da Santa Casa da Misericórdia do Corvo.

No segundo dia da visita estatutária a esta ilha, o Presidente do Governo adiantou que o Governo dos Açores, no Plano de Acção para o biénio 2018/2019, que está a ser implementado, definiu o objectivo de reforçar as vagas disponíveis para o acolhimento de idosos, quer através da criação de novas respostas sociais nesta área, como através do aumento da capacidade de instituições já existentes.

“Este objectivo já começou a ter resultados, uma vez que, em 2018, foram criadas 42 novas vagas para idosos em Centros de Noite e Casas de Repouso em várias ilhas da Região, caso de São Miguel, Flores e Terceira. Este ano, vamos prosseguir este trabalho com um esforço redobrado, criando um total de 111 vagas na Região, a começar por estas quatro que aqui hoje inauguramos, a que se seguirão as ilhas de São Jorge, Pico e São Miguel”, anunciou.

Segundo disse, este esforço do investimento do Governo, em parceria com as diversas instituições destas ilhas, garante, assim, um reforço substancial da capacidade dos lares de idosos da Região e ultrapassa mesmo a meta traçada pelo Governo dos Açores de criação de 100 vagas nestes dois anos.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo adiantou ainda que a política social de apoio aos idosos abrange duas áreas, uma relativa aos investimentos em infraestruturas, como é o caso da requalificação ontem inaugurada no Corvo, e uma outra que tem a ver com a adopção de medidas de apoio nesta área.

Nesse sentido, apontou o exemplo dos cerca de 25 milhões de euros anuais que são atribuídos a cerca de 35 mil idosos, através do Complemento Regional de Pensão, mas também o Complemento para Aquisição de Medicamentos, COMPAMID, que beneficiou mais de 5.000 idosos da Região.

Num investimento de mais de 700 mil euros, a requalificação do Serviço de Apoio Domiciliário da Santa Casa da Misericórdia do Corvo permitiu, não só ampliar a cozinha e a lavandaria, mas também a sala de convívio, instalar um gabinete médico, assim como criar mais dois quartos com instalação sanitária privativa, aumentando, assim, a capacidade da instituição em mais quatro vagas para idosos.

Este investimento tem também, segundo Vasco Cordeiro, uma componente de coesão geracional, porque não se resume a prestar apoio somente ao Serviço de Apoio Domiciliário e ao Centro de Dia da Santa Casa da Misericórdia do Corvo.

Num exemplo de “racionalização de recursos financeiros pela qual as entidades públicas devem sempre nortear a sua acção, esta obra permitiu, também, criar todas as condições necessárias na cozinha, que passará a servir as várias valências, não só ao nível dos idosos desta instituição, mas também as crianças da ilha do Corvo”, sublinhou o Presidente do Governo.

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close