Açores

Governo dos Açores reitera que situação epidemiológica está “controlada”

 

Governo dos Açores reitera que situação epidemiológica está controlada-Milenio Stadium-Açores
© iStock

O Governo dos Açores disse hoje que a situação epidemiológica “está controlada” na região, depois de não ter registado novos casos de covid-19 nos últimos dias, mesmo após ter sido identificada uma cadeia de transmissão local.

Os Açores tem tido a situação epidemiológica que todos conhecemos, temos vindo a tomar medidas e tomaremos sempre as medidas necessárias para que a situação esteja controlada como está na nossa região”, declarou hoje a secretária regional da Saúde, Teresa Luciano, questionada sobre as medidas impostas pelo Governo Regional para conter a covid-19.

A governante falava após a assinatura de um protocolo com a Associação Regional de Reabilitação e Integração Sócio-Cultural dos Açores (Arrisca), que decorreu em Ponta Delgada.

O Governo dos Açores deliberou encerrar a partir de quinta-feira e até 01 de setembro, as discotecas em São Miguel, sendo que os bares na ilha terão as 22:00 como hora limite de atividade, devido à pandemia de covid-19.

A medida foi anunciada no início da semana, depois de ter sido detetada uma cadeia de transmissão local na ilha de São Miguel.

“No caso concreto agora e até setembro, os bares fecharão às 22:00, o que pensamos ser as melhores medidas para que todos os açorianos e açorianas, bem como os turistas que nos visitam, estejamos todos em segurança e à vontade”, apontou.

Teresa Luciano referiu que o protocolo assinado com a Arrisca contempla uma equipa técnica de assistentes sociais para integrar a comissão de dissuasão de toxicodependências que faz a “ligação entre a parte judicial e a saúde”.

Na ocasião, o presidente da Arrisca, Gil Sousa, destacou que o protocolo irá “reforçar a intervenção” da associação no “terreno” no “âmbito da dissuasão” do consumo de estupefacientes.

Gil Sousa referiu que o período de confinamento foi “bastante difícil” para as equipas da Arrisca, que “nunca pararam” mesmo perante as restrições à circulação impostas pelo Governo para conter a pandemia.

“Foi para nós bastante difícil esse tempo de confinamento, quanto mais pelos nossos utentes com diversas patologias associadas. Muito mais complexo, muito mais difícil foi [o trabalho da Arrisca]. Estivemos de estar muito ativos e sempre disponíveis”, salientou.

O presidente da associação referiu que existiu um “acréscimo considerável” do número de utentes durante o período do confinamento.

No programa ‘Livre de Drogas’ da Arrisca houve um aumento de 32 utentes entre abril e julho deste ano (528 utentes em abril, 539 em maio, 549 em junho e 560 em julho).

O programa inclui controlo toxicológico, acompanhamento social e psicológico e desabituação opiácea.

Já o programa de tratamento opiáceo (metadona) registou menos 16 utentes, entre junho (691) e julho (675).

A Autoridade de Saúde dos Açores informou hoje que este foi o segundo dia consecutivo sem novos casos da doença na região.

Assim, até ao momento, foram detetados nos Açores 193 casos de infeção pelo novo coronavírus SARSCoV-2, que causa a doença covid-19, verificando-se atualmente 24 casos positivos ativos, todos na ilha de São Miguel.

Desde o início da pandemia morreram 16 pessoas devido à covid-19 nos Açores, todas em São Miguel.

Notícias ao Minuto

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Notícias ao Minuto

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW