Açores

Governo dos Açores pretende criar, no Faial, incubadora de base tecnológica ligada ao mar

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou hoje que o Governo dos Açores pretende criar, no Faial, uma incubadora de base tecnológica ligada ao mar, “facilitadora do aparecimento de empresas no setor da economia azul, que beneficiem da transferência de conhecimento e tecnologia, e que terá uma ligação à Escola do Mar”.

Gui Menezes adiantou que esta incubadora “está prevista no PO Açores 2020” e que já existe “um desenho preliminar”, acrescentando que se espera que, nos primeiros meses de 2020, o aviso possa ser realizado para o projeto ser executado.

O governante falava na sessão de abertura do debate ‘Formação Profissional para a Economia Azul’, organizado pela Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia e pela Escola do Mar dos Açores, no âmbito das comemorações do Dia Nacional do Mar.

“O aproveitamento que, como Região, conseguirmos continuar a fazer do mar, enquanto recurso estratégico para o nosso desenvolvimento, definirá em muito o que seremos no futuro”, afirmou o Secretário Regional.

Neste sentido, destacou “o papel crucial” da Escola do Mar para a criação de “parcerias e protocolos estratégicos com empresas públicas, como a Atlânticoline, a Lotaçor e a Portos dos Açores, e empresas privadas, numa perspetiva de adequação formativa às necessidades do mercado, e com instituições relevantes da área da formação das profissões do mar, que apoiem na transferência de conhecimentos”.

Na sua intervenção, Gui Menezes fez referência ao Parque de Limitação de Avarias integrado na Escola do Mar, cujo concurso público internacional foi lançado há cerca de duas semanas, e que representa “uma valência muito importante no que respeita à formação prática nas áreas da segurança, mergulho profissional, primeiros socorros e combate a incêndios”.

Segundo o Secretário Regional, a formação prática que vai decorrer no Parque de Limitação de Avarias “está em conformidade com as convenções STCW e STCW-F, sendo esta estrutura essencial para a certificação internacional da Escola do Mar dos Açores”.

“A formação especializada é e será um pilar estruturante para o sucesso das políticas e estratégias para o mar”, defendeu Gui Menezes, acrescentando que essa é “a vocação” da Escola do Mar, “uma escola única no país”.

“Acredito que, com a concretização deste projeto, seremos cada vez mais mar”, disse Gui Menezes.

Neste debate participaram o deputado na Assembleia da República, João Castro, um dos impulsionadores do projeto da Escola do Mar dos Açores, João Frade, da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique, e Inês Sá, Diretora Executiva da Escola do Mar dos Açores, além de elementos da Escola Náutica.

O objetivo deste evento foi a troca de ideias entre os participantes e a plateia e identificar necessidades concretas ligadas à formação em economia azul na Região.

GACS

Redes Sociais - Comentários

Fonte
GACS
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close