Açores

Governo dos Açores assegura 100% de cobertura de médicos de família até 2020

A Secretária Regional da Saúde salientou hoje, na Assembleia Legislativa, na Horta, “o aumento da cobertura de utentes por médico de família”, garantindo que, “a partir de novembro, 98,6% dos utentes vão ter médico de família” e que, com a conclusão da formação dos atuais internos, se alcançará “100% em 2020”, medida que assume um papel central na garantia dos cuidados primários.

Teresa Machado Luciano, que falava num debate dedicado ao estado da saúde na Região, salientou que as listas de espera “merecem uma especial atenção”, tendo anunciado “a emissão de 600 Vales Saúde para serem utilizados até ao final de 2019”, nomeadamente “nas áreas de oftalmologia, urologia, otorrino e cirurgia plástica”, no âmbito dos programas CIRURGE e VALE SAÚDE, assim como “a implementação de programas CIRURGE nos três hospitais da Região”, de modo a que, “até ao final de 2019, seja reduzido em 20% o tempo médio de espera em lista”.

Na sua intervenção, a governante reconheceu que “a realidade arquipelágica” é um “verdadeiro desafio”, sublinhando, no entanto, que o Serviço Regional de Saúde (SRS) tem evoluído ao longo dos últimos anos e que a aposta do Governo Regional em aumentar “com qualidade” o nível de assistência à população “é inegável”.

A titular da pasta da Saúde apontou, como exemplo, que, “em oito anos, crescemos 11%, passando de 4.663 para 5.211 colaboradores, estando previsto até ao final do ano mais 197 efetivos do que em 2018”.

“Este crescimento é evidente na carreira médica, verificando-se um aumento de 16% desde 2012. Ao nível dos médicos dentistas na Região, verificou-se um aumento de 33% dos profissionais, comparativamente a 2012. Na carreira de enfermagem, verificou-se um aumento de 11%”, especificou.

“Na Região, em 2018, atingimos em todos os rastreios uma taxa de execução geográfica de 100%”, adiantou Teresa Machado Luciano, acrescentando que, ao nível da vacinação da HPV, por exemplo, nos Açores “a taxa é de 97%, quando a meta nacional é de 85%”.

A Secretária Regional manifestou “orgulho” neste percurso, mas referiu que ainda existem várias áreas que necessitam de ser melhoradas, como, por exemplo, “a questão da fixação de especialidades hospitalares, como a dermatologia, a ortopedia e a urologia, entre outras”.

“Confiantes de que os tempos atuais se revelam como uma oportunidade para assumirmos maiores desafios e crescermos profissionalmente, daremos continuidade às orientações estratégicas do Governo”, assegurou Teresa Machado Luciano.


Autor(a):
Fonte: GACS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close