Açores

Governo demite Delegado de Saúde de Ponta Delgada

O Delegado de Saúde de Ponta Delgada, Eduardo Cunha Vaz, foi demitido do cargo após ter dado autorização a dois ex-reclusos para se deslocarem até ao concelho da Ribeira Grande.

Os dois açorianos foram libertados de um estabelecimento prisional no continente e regressaram à ilha de São Miguel, onde teriam de cumprir o período de quarentena obrigatória numa unidade hoteleira em Ponta Delgada.

Foram, no entanto, autorizados pelo Delegado de Saúde a se deslocarem para a vila de Rabo de Peixe, onde residem, numa decisão que levou à exoneração do responsável.

“Na sequência da situação verificada com dois ex-reclusos, que chegaram a Ponta Delgada provenientes de Lisboa e que foram autorizados pelo Delegado de Saúde de Ponta Delgada a deslocar- se ao concelho da Ribeira Grande, em incumprimento do confinamento obrigatório em unidade hoteleira a que tinham de estar sujeitos, a Secretária Regional da Saúde exonerou, com efeitos imediatos, o referido Delegado de Saúde, Eduardo Cunha Vaz”, anunciou ontem o Executivo, em comunicado.

Foi por via desta autorização do Delegado de Saúde que os dois ex-reclusos conseguiram a permissão para passar na cerca sanitária entre o concelho de Ponta Delgada e o da Ribeira Grande.

Ontem, em conferência de imprensa, Tiago Lopes da Autoridade de Saúde considerou que existiu uma “falha na autorização para o não cumprimento da quarentena em unidade hoteleira” e admitiu a possibilidade de os ex-reclusos terem chegado a Rabo de Peixe “por outras vias que não aquelas que estão a ser controladas”. Tiago Lopes rejeitou, contudo, uma situação de perda de confiança nas forças de segurança. “O sistema funcionou e conseguimos identificá-los e trazê-los para a unidade hoteleira”, destacou o responsável.

Ex-reclusos infectados não são os que circularam em Rabo de Peixe

Ao contrário do que foi inicialmente avançado, os dois ex-reclusos, que foram reconduzidos pela PSP de Rabo de Peixe para o hotel, não são os mesmos dois que foram diagnosticados com Covid-19, dados a conhecer no início desta semana.

A Autoridade de Saúde Regional emitiu um esclarecimento ao final da noite de Terça-feira a dar conta que “os dois ex-reclusos que testaram positivo para Covid-19 saíram do Estabelecimento Prisional de Angra do Heroísmo e foram directamente para o Aeroporto das Lajes para seguir para Ponta Delgada”.

“Chegados ao Aeroporto de Ponta Delgada, foram directamente para a unidade hoteleira designada, em viatura indicada para esse efeito, onde foram testados e permanecem, desde essa altura, em confinamento obrigatório”, explicou a Autoridade de Saúde Regional.

Segundo realçou, este foi “o único percurso efectuado por estes dois ex- reclusos desde o momento em que deixaram o Estabelecimento Prisional de Angra do Heroísmo até ao momento em que deram entrada na referida unidade hoteleira em Ponta Delgada”.

Médica Larisa Shogenova é a nova delegada

O Executivo nomeou para o lugar de Cunha Vaz a médica Larisa Shogenova, assistente de Saúde Pública na Unidade de Saúde da Ilha de São de Miguel desde 2018. A nova Delegada de Saúde de Ponta Delgada fez o Curso de Especialização em Saúde Pública e o Mestrado em Saúde Pública na Escola Nacional de Saúde Pública, da Universidade Nova de Lisboa. Colabora, desde 2014, na Formação dos Internos de Formação Geral. O seu estágio de Investigação Epidemiológica em Saúde Pública foi dedicado ao surto de tosse convulsa na região de Lisboa e Vale do Tejo durante o ano de 2012.

Ao longo da sua carreira participou em diversos estudos de âmbito epidemiológico e liderou vários projectos de intervenção no âmbito da Saúde Pública. Tem formação na área de Auditoria em Saúde Pública e Sanidade Internacional e Medicina de Viagens.

Larisa Shogenova é licenciada em Medicina pela Universidade Estatal de Kabardia-Balkária de H. M. Berbekov, Nalchik, na Rússia, em 2003.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW