Açores

Festas do Senhor Santo Cristo em risco?

As escalas em Ponta Delgada irão terminar no dia 30 com a escala conjunta de três navios de cruzeiros, que nesse dia trarão a São Miguel cerca de 5.000 passageiros e mais de 2.000 tripulantes, o que por certo irão dar um colorido muito interessante à nossa cidade.

Assim, teremos nesse dia a passagem no terminal de cruzeiros das Portas do Mar do AZURA, outro dos mais conhecidos navios da popular operadora britânica P&O, numa escala inserida num cruzeiro transatlântico de 13 noites e que trará aquele conhecido paquete britânico da cidade de Bridgetown, nos Barbados, onde esteve sediado durante a época de Inverno, até a Southampton, que será o seu porto base durante a sua temporada de verão na Europa.

Construido em 2010 nos estaleiros Fincantieri em Monfalcone, Itália, o AZURA é um dos maiores navios da- quela conceituada operadora. Desloca 113.651 toneladas de arqueação bruta, 289,6 metros de comprimento e 36 metros de boca. Tem capacidade para alojar perto de 3.500 passageiros em ocupação máxima e 1.230 tripulantes

Um dos outros visitantes do dia será o AIDADIVA, da operadora alemã Aida Cruises. Esta passagem pelo porto de Ponta Delgada faz parte de um itinerário de 18 noites, que se inicia no dia 21 em La Romana, na República Dominicana, aonde o navio passou a temporada de inverno, e Hamburgo, onde chegará no próximo dia 8 de Abril.

Construido em 2007 nos famosos estaleiros alemães de Meyer Werft, em Papenburg, o navio AIDAdiva possui 69.303 toneladas de arqueação bruta, apresentando como dimensões 249 metros de comprimento e 32,2 metros de boca. Tem capacidade para alojar 2.030 passageiros em ocupação normal, sendo a sua tripulação constituída por 634 elementos

Tal como os restantes navios da classe Sphinx, desta jovem operadora alemã, todos os seus interiores foram pensados para o mercado germânico, em que impera uma decoração muito moderna e apelativa, com tons muito agradáveis e onde houve o cuidado de oferecer aos passageiros espaços convidativos, mas muito distintos uns dos outros, acabando assim por serem capazes de agradar a todos.

Como curiosidade refira-se que, tal como na maioria dos navios da AIDA, existe uma verdadeira fábrica de cervejas que disponibiliza 3 cervejas distintas, tendo a particularidade da mesma ser criada com água do mar devidamente tratada.

O terceiro navio a visitar Ponta Delgada neste dia é o veterano paquete MARCO POLO, da operadora britânica Cruise & Maritime Voyages, que fará nesta cidade uma escala inserida num interessante cruzeiro intitulado “14 Nights Azores Madeira and Portuguese Hightlights”, e que para além deste cidade contemplou no dia 29 uma escala na cidade da Horta.

Construido em 1965, como Alexendr Pushkin, para a operadora estatal soviética Baltic Shipping Company, manteve- se com esta designação até 1991 quando foi vendido, passando a designar-se pelo actual nome. Em 2010 passou a operar pela C&MV.

Possui 22.080 toneladas de arqueação bruta, tendo de comprimento 176,3 metros, 23,6 metros de boca e um calado de 8,20 metros. Tem capacidade para alojar 820 passageiros e 450 tripulantes.

Autoridades da Saúde garantem que farão controlo aos cruzeiros

Os passageiros e tripulações dos navios de cruzeiro que escalam os Açores estão a ser monitorizados pelas autoridades de saúde, segundo garantem as mesmas.

O governo regional definiu que os passageiros provenientes de zonas de transmissão activa de Coronavírus ficam impedidos de desembarcar.

O controlo é feito pelo Delegado de Saúde em conjunto com as autoridades médicas a bordo dos navios.

O Governo dos Açores reconheceu ontem que “cada dia é um dia diferente” na análise ao surto de COVID-19, sendo que na região houve até ao momento três casos suspeitos, todos com resultado negativo.

“Cada dia é um dia diferente. Estamos a acompanhar passo a passo todas as medidas”, asseverou a Secretária Regional com a tutela da Saúde, Teresa Luciano.

A governante socialista foi ouvida em sede de comissão parlamentar a propósito da epidemia de COVID-19.

Rally será avaliado

Questionada pelo PSD sobre a realização ou não de eventos de massas, nomeadamente o Azores Rally, que decorre no fim de Março e traz à ilha de São Miguel pessoas de todo o mundo, Teresa Luciano diz que será feita, caso a caso, uma avaliação de risco em concordância com o Delegado de Saúde.

“Com o evoluir das situações, teremos de ponderar o não haver essa avaliação de risco e não se realizarem” efectivamente alguns eventos, admitiu a titular da pasta da Saúde do executivo açoriano.

Festas do Senhor Santo Cristo em risco?

A Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres vai reunir-se, em breve, para decidir os passos a dar nas maiores festas religiosas dos Açores face ao surto de Covid-19.

Recorde-se que o governo da República já decidiu que eventos com mais de 5 mil pessoas ao ar livre não são permitidos.

Os jogos de futebol, no próximo fim- de-semana, serão à porta fechada, o que acontecerá, em S. Miguel, com o Santa Clara e Braga.

Sendo assim, é muito provável que as festas do Senhor Santo Cristo fiquem em risco, mas ainda falta muito tempo para uma decisão definitiva.

Carlos Faria e Maia refere que “neste momento” a Irmandade “não tem nenhum plano de contingência”, indo reunir-se em breve, também com a presença do reitor do Santuário do Santo Cristo, para “decidir o que vai ser feito”.

Como é sabido, milhares de pessoas de origem açoriana e turistas deslocam- se a Ponta Delgada para participar nas festas do Santo Cristo dos Milagres, que este ano decorrem de 15 a 21 de Maio.

Para o Provedor da Irmandade, “para já, nada invalida que as festas não venham a decorrer normalmente”, mas “há que ter um plano traçado”.

O reitor do Santuário do Santo Cristo, Adriano Borges, refere que “manter- se-á tudo igual, não havendo alterações, a não ser que as autoridades sanitárias do país e da região decidam que é preferível fechar fronteiras, aeroportos e não permitir que as pessoas promovam grandes ajuntamentos”.

Para Adriano Borges, que se afirma tranquilo, vão naturalmente “adoptar-se as precauções necessárias mas, de resto, será tudo igual”, considerando que um plano de contingência surgirá “na medida em que for pedido”, em harmonia com a Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres e com as autoridades da saúde.

O cónego adianta que, durante as festividades, vão ser seguidas as orientações da Conferência Episcopal Portuguesa em relação ao abraço da paz, água benta nas pias e à comunhão.

30% de perdas na hotelaria nacional

A hotelaria nacional terá tido uma perda de receita superior a 30% até dia 9 de Março devido à epidemia de coronavírus, de acordo com estudo da AHP.

Os resultados em detalhe vão ser conhecidos amanhã, mas para já a AHP revela que a perda de receita para as unidades hoteleiras é superior a 30% e que as taxas de cancelamento estão muito acima das verificadas em anos anteriores, registando-se cancelamentos para datas mais próximas mas também para reservas futuras.

Nos Açores há conhecimento de que muitas reservas estão a ser canceladas e outras retardadas.

O Governo Regional reúne-se hoje com os operadores e empresários do sector do turismo em Ponta Delgada, onde será discutida a situação no sector, sendo provável que o governo avance com algumas medidas.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW