Açores

Farmácias açorianas com linha gratuita para encomenda de medicamentos

Evitar deslocações desnecessárias às farmácias, numa altura em que “ficar em casa” é a palavra de ordem, é o principal objectivo da linha telefónica gratuita que está disponível nos Açores, numa iniciativa da Associação Nacional das Farmácias (ANF). Ao ligar para o número 1400, os utentes poderão encomendar os seus medicamentos, escolher em que farmácia os querem levantar ou optar pelo serviço de entrega no domicílio, se disponível. A linha está operacional em todo o continente e ilhas.

Em relação aos Açores, Teresa Lima, delegada regional da ANF, explica que o recurso ao serviço telefónico deve ser feito em situações de carácter mais “urgente”, com prioridade para a satisfação dos pedidos de pessoas que integram grupos de risco, como idosos ou doentes crónicos.

“A linha deve ser utilizada para encomendar medicamentos que sejam mais urgentes, que as pessoas precisem no imediato”, salienta a responsável, que explica ao Diário dos Açores o procedimento: “A pessoa liga para o 1400. Faz a encomenda ao operador do centro de atendimento, que será o intermediário entre o utente e a farmácia. Após este primeiro contacto, o utente volta a ser contactado, no prazo máximo de duas horas, para aconselhamento farmacêutico sobre os medicamentos e ainda acordar a forma de entrega e pagamento do medicamento”.

A escolha da farmácia caberá a cada utente. “A pessoa pode optar pela sua farmácia de preferência ou ser-lhe-á indicada a farmácia mais próxima da sua casa. Caso o medicamento desejado não esteja disponível, será indicada a farmácia onde há o fármaco”, esclarece Teresa Lima. No fundo, acrescenta, “a linha irá ajudar o utente a encontrar o medica- mento pretendido, sem se deslocar fisicamente à farmácia”.

Entrega de medicamentos no domicílio

Além de garantir o acesso a medicamentos com aconselhamento farmacêutico 24 horas por dia, a linha 1400, que já se encontra operacional, pode ser aliada ao serviço de entregas ao domicílio, que visa igualmente evitar que os utentes saiam desnecessariamente de casa, a fim de evitar o contágio de covid-19.

Segundo a ANF, há diversas modalidades de entregas, garantidas com serviços próprios, em parceria com autarquias, IPSS ou com os CTT.

Isso mesmo confirma Teresa Lima ao Diário dos Açores, salientando ser uma decisão do utente: “A encomenda pode ser entregue pelos CTT, alguém pode ir lá levantá-la, ou a própria farmácia pode fazer a entrega. Isso vai depender do que decidir o cliente”, explica a delegada regional da ANF.

A responsável frisa haver “algumas” farmácias na ilha de São Miguel que estão disponíveis para fazer entregas com recursos próprios, dando ainda o exemplo de juntas de freguesias que se têm disponibilizado também para dar este apoio aos idosos da localidade.

27 farmácias aderem a entregas via CTT em São Miguel

No caso das entregas feitas via correios, a ANF fez uma parceria com os CTT e em São Miguel são 27 as farmácias aderentes ao serviço farmacêutico postal. Segundo a associação, os CTT “garantem a entrega, no dia seguinte, de todas as encomendas realizadas até às 16 horas”, mediante o pagamento de 3 euros, mais IVA, por entrega. Na plataforma online dos CTT ou no site da ANF é possível consultar a lista das farmácias aderentes por concelho.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW