Açores

Estrangeiros compraram 322 imóveis nos Açores

Os estrangeiros estão de olho no imobiliário dos Açores e, no ano passado, nunca se vendeu tanto nos Açores e por valores bastante consideráveis.

De acordo com o INE, os estrangeiros compraram nos Açores, durante 2018, 322 imóveis, que totalizaram o valor de 22,318 milhões de euros.

Isto representa 7,7% do valor do total dos imóveis vendidos nos Açores, e que foram 5.811, no valor de 291,201 milhões de euros.

Cada vez mais estrangeiros a comprar

Em 2018, 8,2% dos imóveis transaccionados em Portugal foram vendidos a não residentes, correspondendo a 13,0% do valor total transaccionado (7,7% e 11,5%, respectivamente, em 2017).

O crescimento expressivo em 2018 das vendas de imóveis a não residentes, 14,5% em número e 22,2% em valor, foi contudo menor que o observado em 2017, +19,2% e +22,6%, respectivamente.

Em 2018 o valor médio dos prédios vendidos a não residentes situou-se em 171 178 euros, mais 58% que o valor médio das transacções globais (108 016 euros).

Esta diferença relativa aumentou face a 2017 em que atingiu 49%.

Tal como no ano anterior, foram os residentes em França que mais imóveis adquiriram em Portugal (19,7% do valor total), seguidos pelos residentes no Reino Unido (16,9%).

É ainda de destacar o elevado valor mediano (297,2 mil euros) dos imóveis vendidos a residentes na China, quase seis vezes superior ao conjunto do mercado (53 mil euros).

Mais de 3/4 do valor das aquisições por não residentes concentram-se na Área Metropolitana de Lisboa (39,5%) e no Algarve (35,9%).

Foi também na Área Metropolitana de Lisboa que o valor médio destas aquisições foi mais elevado (322,5 mil euros).

Lisboa concentra 39,5% das vendas

A Área Metropolitana de Lisboa concentrou 39,5% do valor total das vendas de imóveis a não residentes, em 2018, correspondendo a 21,0% do número total de imóveis transaccionados.

Seguiu-se o Algarve com 35,9% do valor e 28,6% do número.

Estas duas regiões concentraram praticamente metade dos imóveis adquiridos por não residentes em 2018 (49,6%) e mais de 3/4 (75,5%) do valor correspondente.

A Área Metropolitana de Lisboa destacou-se com o valor médio mais elevado dos imóveis vendidos a não residentes (322 514 euros), seguindo-se o Algarve (214 819 euros).

Em ambos os casos, os valores médios dos imóveis vendidos a não residentes em 2018 aumentaram face ao ano anterior (+16,5% e +6,4%, pela mesma ordem) e foram significativamente superiores à média global nessas regiões (incluindo na média global os imóveis vendidos a residentes em Portugal), respectivamente em +62,9% e +35,0%.

Comparando o valor dos imóveis adquiridos por não residentes com o valor global das transacções efectuadas em 2018 em cada região NUTS III, o Algarve destaca-se com um peso de 36,9%. Segue-se a região do Oeste, onde 18,9% do valor total das vendas de imóveis foram efectuadas a não residentes e o Alentejo Litoral com 13,9%. Na Área Metropolitana de Lisboa, apesar de se registar o maior valor absoluto de vendas de imóveis a não residentes, a proporção desse valor face ao total das transacções ocorrido na região em 2018 foi 11,3%, abaixo da proporção média nacional (13,0%).

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER