Açores

Cerca de 70% das chamadas para o 112 são falsas

Cerca de 70% das chamadas feitas para o 112 nos Açores são falsas, o que levou ontem a Secretária Regional da Saúde a apelar ao uso da linha apenas em situações reais de emergência.

“Deixo aqui dois apelos: primeiro, vamos acabar com as chamadas falsas para o 112, pois têm como consequência o desperdício de meios essenciais ao socorro da população. Segundo, quando telefonarem para o 112, forneçam toda a informação que vos é pedida e cooperem na realização das acções que os profissionais de saúde solicitarem. Essas acções poderão salvar vidas”, avançou Teresa Machado Luciano.

A Secretária Regional da Saúde, que tutela a área da Protecção Civil nos Açores, falava, em Angra do Heroísmo, na abertura de uma conferência que assinalou o arranque das comemorações do 40.º aniversário da criação do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA).

Segundo dados da Protecção Civil dos Açores, em 2019 foram feitas 34 mil chamadas reais para o 112 no arquipélago. As chamadas falsas não são registadas, mas o serviço estima que sejam “três a quatro vezes” superiores ao número de chamadas reais.

No Dia Europeu do 112, o Presidente do SRPCBA, Carlos Neves, apelou também à calma e à colaboração de quem liga para o número de emergência. “O que acontece muitas vezes é que as pessoas devido à aflição por terem um familiar próximo a necessitar de auxílio perdem um pouco a calma, portanto o apelo que eu faço é que escutem as recomendações, respondam às perguntas, tentem dar o máximo de informação possível, porque só com o máximo de informação é que se pode fazer uma correcta triagem e mandar o meio adequado e com a rapidez necessária para proceder ao socorro”, apontou.

Carlos Neves garantiu, por outro lado, que houve um reforço de meios da Polícia de Segurança Pública (PSP), que faz a triagem das chamadas, numa primeira fase, no Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores. “Desde o final do ano passado a situação melhorou, o número de agentes que a PSP colocou ao atendimento à linha 112 melhorou. Têm sempre no mínimo dois, e por vezes três, agentes por turno e quando nós sabemos de situações de previsível mau tempo temos um bom contacto com a PSP, que aumenta o número de agentes disponíveis”, apontou.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW