Açores

Candidata da Madeira não deverá integrar ninguém dos Açores no seu gabinete

Lista do PSD

Cláudia Monteiro Aguiar, a candidata do PSD-Madeira que integra a lista nacional ao Parlamento Europeu, não deverá integrar ninguém dos Açores no seu gabinete em Bruxelas, ao contrário do que tinha dito Rui Rio. “Caberá ao gabinete da deputada Cláudia Monteiro de Aguiar integrar pessoas dos Açores”, sublinhou Rui Rio, aquando da apresentação das listas, justificando assim a ausência do candidato dos Açores.

O jornal Público adianta que tal não deverá acontecer e recupera declarações da candidata madeirense ao Diário de Notícias do Funchal, socorrendo-se da gíria futebolística para se distanciar da ideia defendida por Rio. “Em equipa que ganha não se mexe. A minha equipa estava definida e trabalhou com empenho e dedicação nos últimos cinco anos”, afirma na entrevista, deixando transparecer que se o PSD-Madeira não impôs nomes na equipa que virá a integrar o seu gabinete, não será Lisboa a fazê-lo.

O Público escreve que Cláudia Monteiro de Aguiar aponta as “características distintas” dos dois arquipélagos, as “especificidades” dos Açores e da Madeira, para considerar fundamental que ambas tenham representatividade no Parlamento Europeu. “Foi com algum descontentamento que assisti a essa apresentação das listas das quais não constam as duas regiões”, admitiu na altura.

Vozes discordantes no PSD-Madeira

O jornal conta ainda que, nos últimos dias, quando Cláudia Monteiro de Aguiar subiu ao palco montado na Gare Marítima do Funchal para a apresentação oficial da sua candidatura ao Parlamento Europeu, repetiu a palavra Madeira 25 vezes, disse Europa em 19 ocasiões e falou doze vezes do PSD.

O nome de Portugal foi dito em oito momentos, a palavra ultraperiferia em cinco e autonomia foi pronunciada quatro vezes. No discurso da candidata indicada pelo PSD-Madeira, a sexta na lista apresentada por Rui Rio, não houve qualquer referência aos Açores, mesmo depois do líder nacional do partido ter dito que caberia este ano ao Funchal representar as duas regiões ultraperiféricas portuguesas em Bruxelas.

“O PSD mostra que está doente quando diz que o candidato da Madeira nas eleições europeias vai representar também os Açores. Alguma vez isso acontecia no meu tempo? Nem noutro partido qualquer”, resumiu Virgílio Pereira, antigo eurodeputado social democrata e uma espécie de senador do PSD-Madeira, numa entrevista ao jornal digital Funchal Notícias.

O jornal Público escreve que o desconforto foi rapidamente aproveitado pelo PS madeirense. Depois de terem decidido não continuar com Liliana Rodrigues, a eurodeputada eleita há cinco anos, que gozava de bastante popularidade, para apostar em Sara Cerdas, uma desconhecida da política madeirense, os socialistas têm aproveitado as palavras de Rui Rio para procurar desvalorizar a candidatura do PSD. Uma meia candidata, dizem. Já que a outra metade é dos Açores.

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close