Açores

Bruxelas aprova projecto para proteger escaravelhos dos Açores

Espécie é uma das mais ameaçadas do mundo

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo anunciou que foi aprovado, recentemente, um outro projeto LIFE para os Açores, o LIFE BEETLES – Reduzir riscos ambientais e ecológicos a espécies ameaçadas.

Marta Guerreiro, que falava, em Ponta Delgada, no âmbito da assinatura de um contrato para a elaboração da Estratégia Regional para o Controlo e Prevenção de Espécies Exóticas e Invasoras, adiantou que se trata de “um investimento global de 1,76 milhões de euros, coordenado pela Direção Regional do Ambiente”, com o período de cinco anos.

A titular da pasta do Ambiente explicou que a execução do projeto será iniciada a 1 de janeiro de 2020, abrangendo três ilhas: Terceira, Pico e Flores.

Segundo a governante, o LIFE BEETLES “tem como principal objetivo o aumento das populações e as áreas de distribuição e a melhoria do estado de conservação das populações selvagens de três escaravelhos endémicos (Tarphius floresensis, Pseudanchomenus aptinoides e Trechus terrabravensis), que estão dados como Criticamente Ameaçados devido à perda do habitat, em resultado do uso da terra e dos impactes da proliferação de espécies invasoras”.

No ano passado o escaravelho dos Açores entrou para a lista das espécies mais ameaçadas do planeta. Os trabalhos incluirão um conjunto de ações piloto e de demonstração para garantir o aumento e a melhoria da qualidade dos habitats, bem como ensaios-piloto com soluções baseadas na natureza para melhorar as condições micro-climáticas.

O projeto prevê, ainda, um componente de divulgação técnica, incluindo outras autoridades públicas da Macaronésia (Madeira e Canárias) com as quais a Direção Regional do Ambiente já coopera; para além da sensibilização através de escolas e público em geral, envolvendo a comunidade em ações de conservação, através de voluntariado.

Atualmente, encontram-se em curso dois projetos LIFE da União Europeia nos Açores: o LIFE Vidalia e o LIFE Azores Natura, com o objetivo de incrementar este esforço de conservação.

O LIFE VIDALIA – programa de Valorização e Inovação está em execução desde julho de 2018 e é dirigido às espécies Azorina Vidalii e Lotus Azoricus, permitindo a conservação destas 2 espécies da nossa flora endémica, com um total de investimento de cerca de 1,8M€ e uma duração de 5 anos, com trabalhos, principalmente, nas ilhas do Pico, Faial e São Jorge que abrangem todos os sítios das Rede Natura 2000 destas ilhas.

O LIFE Azores Natura, implementado desde o início do corrente ano, tem um investimento global de 19,1 milhões de euros, ao longo dos próximos 9 anos, e abrange a generalidade dos sítios da Rede Natura 2000 nos Açores, procurando obter um contributo significativo para a conservação de espécies e habitats protegidos pelas Diretivas Aves e Habitats, em ecossistemas terrestres e marinhos de todas as ilhas do arquipélago.

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close