Açores

Bolieiro apresenta propostas para a próxima década

O novo Presidente do PSD/Açores afirmou, no encerramento do 24.o Congresso do partido, que pretende ser Presidente do Governo Regional para “fazer a diferença”, alegando que o arquipélago necessita “um verdadeiro desenvolvimento, mais consistente e mais consequente”.

“Queremos uma democracia de participação e uma autonomia de responsabilização. Sou presidente do partido e quero ser Presidente do Governo para fazer diferente. Para fazer a diferença. Sei as capacidades dos açorianos. Confio na nossa gente. Contem comigo”, afirmou José Manuel Bolieiro, no final da reunião magna do PSD/Açores, que decorreu na Madalena, ilha do Pico.

Para o líder dos social-democratas açorianos, “é urgente fazer diferente. Queremos para os Açores um verdadeiro desenvolvimento, mais consistente e mais consequente”.

O caso da SATA

Na sexta-feira à noite, Bolieiro disse que se “impõe” que o Governo Regional “informe se vai ou não avançar de imediato” com a alienação parcial da transportadora SATA, como havia garantido.

“Impõe-se agora que o Governo Regional informe se vai ou não avançar de imediato com a alienação parcial do capital social da SATA Internacional/ Azores Airlines, como prometeu que iniciaria este processo até final de 2019. Já não estamos em 2019”, sinalizou o social-democrata.

O Plano e Orçamento para 2020, apresentado pelo Governo dos Açores, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, no começo de novembro de 2019, indicava que os procedimentos para a alienação de 49% da Azores Airlines, ramo da transportadora SATA que opera para fora dos Açores, seriam publicados até final do ano.

O primeiro concurso para a privatização de 49% da empresa foi anulado em novembro de 2018, após a divulgação de documentos que causaram um “sério dano ao grupo SATA e aos Açores”, anunciou, na ocasião, o executivo regional.

Para o presidente do PSD/Açores, a SATA “é de superior interesse regional e o compromisso tem de ser o de promover a sua solvência” dentro do sector público empresarial regional, “financeiramente resgatada e com gestão profissionalizada”.

“A gestão do grupo SATA tem destruído valor em consequência de graves erros de estratégia de gestão. Impunha-se que o [primeiro] processo de alienação de 49% do capital social da SATA Internacional/ Azores Airlines não tivesse sido um fracasso profundo, que atingiu a sua reputação, a dos seus colaboradores e a dos Açores”, prosseguiu o social-democrata.

Bolieiro lembrou ainda que este ano termina a actual concessão do serviço público de transporte inter-ilhas.

Nesse sentido, o líder da estrutura açoriana do PSD advogou que as novas obrigações de serviço público que terão de ser fixadas devem “alavancar a mobilidade entre as ilhas”, não ignorando “as alterações da procura que se verificaram nos últimos anos”, e têm também de “acomodar uma redução de tarifas”.

E prosseguiu: “Igualmente não será aceitável qualquer alteração penalizadora do subsídio de mobilidade. Todos juntos, a remar para o mesmo lado, somos capazes de enfrentar e de vencer os maiores desafios”.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW