Açores

Bolieiro anuncia candidatura ao PSD

O Vice-presidente do PSD e Presidente da Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, anunciou ontem a sua candidatura à liderança do PSD/Açores nas eleições agendadas para 14 de Dezembro.

“Sou candidato à liderança do PSD/Açores. Disponível, porque é mesmo preciso. Disponível, com vontade e garra. Saio da zona de conforto, candidato-me para fazer”, declarou Bolieiro, em conferência de imprensa na sede dos sociais-democratas açorianos, em Ponta Delgada.

Declarando que no PSD da Região “todos são precisos”, Bolieiro compromete-se a “não atacar o carácter de ninguém”, procurando fazer “política dignificante” em prol da autonomia dos Açores.

“O PSD/Açores vive um momento de fragilidade. É tempo de me colocar ao dispor dos militantes, na certeza do meu percurso feito e com a esperança de que podemos fazer melhor pelos Açores”, prosseguiu.

Bolieiro acrescentou ainda que o PSD do arquipélago tem nos próximos anos um período “particularmente exigente”, com eleições regionais em 2020 e autárquicas e presidenciais depois.

“O PSD/Açores tem de se preparar para este ciclo político, para a democracia e para ser alternativa credível. Ser credor da confiança do povo. Os Açores precisam de uma mudança de políticas”, vincou.

Num discurso de sete páginas dactilografadas, afirmou que “os açorianos estão cada vez mais descrentes da política do bota abaixo, do maldizer e dos ataques de carácter. Cada vez são menos os açorianos que votam. Que participam. Ora, isso atinge a credibilidade da política e da governação e vai desacreditando a Autonomia”.

E acrescentou: “Tem de haver lugar para as opções certas, no superior interesse público e não meramente de conservação eleiçoeira partidária do poder”.

Disse que “temos de agir, temos de abrir o PSD/ Açores a todos os que estão disponíveis para potenciar uma alternativa governativa”, adiantando que “por isso, as próximas eleições internas assinalarão um momento de mudança no PSD/Açores, mas não rasgam o seu percurso da primeira à última hora. Todos são necessários. Cada um no seu lugar. Este projeto não é de geração. É intergeracional. Não é a idade que conta. É a qualidade, a credibilidade e o prestígio”.

Relativamente ao futuro, Bolieiro deixou algumas pistas: “Os Açores precisam de uma mudança de políticas. Os Açores precisam de novas ideias e de um novo entusiasmo para com as potencialidades das nossas ilhas e mar, de modo a que possamos, com uma energia contagiante, fazer da nossa terra um lugar muito melhor para viver. Dar mais espaço ao empreendedorismo, de empregadores e de trabalhadores, com mais liberdade e segurança para criarem riqueza e emprego”.

“O PSD não é o partido dos ricos. Não é o partido dos importantes. É um partido de democratas, um partido humanista, personalista, reformista, apostado na valorização cultural e educativa de cada pessoa. Aos militantes do PSD/Açores e aos açorianos peço que olhem para mim como sempre fui. Eu quero fazer a diferença na vida política dos Açores e na apreciação de cada açoriano”, sublinha José Manuel Bolieiro.

E rematou: “Vou demonstrar as diferenças, mutuamente legítimas, que nascem com naturalidade da elevação do debate das ideias e vivem, sem preconceitos, da avaliação dos resultados. Dos resultados das políticas da governação actual. E toda essa demonstração de diferenças feita com respeito democrático. Palavras que não serão vãs. Serão a síntese da minha biografia política. É assim que me proponho liderar, mais do que a oposição partidária, a alternativa de Governo. Contem comigo. Com toda a confiança. Conto com todos”.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close