Açores

Açorianos são os mais obesos do país

A população residente na Região Autónoma dos Açores registava, em 2019, as proporções mais elevadas de pessoas com um índice de massa corporal classificado como obesidade, destacando-se em particular a população feminina (25,3%), revelou ontem o INE.

O Algarve encontrava-se no extremo oposto (13,6%). A proporção de adultos com excesso de peso ou obesidade aumentou 0,8 p.p. em relação a 2014, principalmente no caso dos homens (mais 1,5 p.p.) e nos grupos etários mais jovens (dos 18 aos 34 anos) e mais idosos (85 ou mais anos).

Em 2019, mais de metade da população com 18 ou mais anos (53,6%) tinha excesso de peso ou obesidade, isto é, tinha um índice de massa corporal (IMC) de 25 ou mais kg/m2.

A obesidade (30 ou mais kg/m2) atingia 1,5 milhões de pessoas com 18 ou mais anos (16,9%), sendo as mulheres mais afectadas que os homens (17,4% e 16,4%, respectivamente).

Ainda de acordo com os resultados do inquérito, a obesidade afectava principalmente a população dos 55 aos 74 anos, com valores superiores a 20%.

O Instituto Nacional de Estatística divulgou ontem os principais resultados do Inquérito Nacional de Saúde 2019 (INS 2019), realizado em todo o território nacional, entre setembro de 2019 e janeiro de 2020.

O INS 2019 é um inquérito harmonizado e regulamentado ao nível europeu (Regulamento UE 2018/255), permitindo a comparação internacional dos resultados.

Foram, ainda, incluídas questões de cariz nacional com vista a obter dados sobre temáticas relevantes para a caracterização do estado de saúde da população (nomeadamente a saúde reprodutiva, o consumo de alimentos, a satisfação com a vida e a incapacidade de longa duração).

No estudo revelado ontem estão os principais resultados obtidos em relação a determinantes de saúde e procede-se à comparação com os obtidos na edição anterior (2014).

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW