Açores

Açores têm cinco concelhos onde as propriedades são mais baratas

Cinco concelhos dos Açores figuram no Top 10 do país onde as propriedades são mais baratas, sendo que os dois primeiros são Calheta de S. Jorge e Lajes do Pico.

O Imovirtual, portal imobiliário de referência em Portugal, acaba de divulgar o Índice de Habitação Urbana e o Índice de Investimento em Habitação Urbana para 2019, a que tivemos acesso.

Estes dois rankings identificam por ordem decrescente as localidades mais acessíveis para se viver e as localidades com maior potencial para investir em termos de sector imobiliário no território nacional.

Calheta de S. Jorge, com um rácio de x3.71, é o concelho do país onde as propriedades são mais baratas, com um preço médio de 49,333 euros, seguindo-se Lajes do Pico, com um rácio salário médio anual/valor médio de propriedades de x4.70.

Lisboa (28o), com o salário médio anual de 25,169 euros e preço médio da propriedade de 577,702 euros, gerando um rácio de x22.95, ocupa o último lugar da lista.

Os Açores são a região do país mais dominante no TOP 10 deste índice com cinco localidades representadas: Calheta de S. Jorge, Lajes do Pico, Angra do Heroísmo, Praia da Vitória e S. Roque do Pico.

Vila do Porto é bom para investir

Quanto ao Índice de Investimento de Habitação Urbana 2019, Calheta Madeira), Évora, com uma subida de 12,04% no preço médio da propriedade entre 2018 e 2019, e Vila do Porto (Santa Maria), com um crescimento de 10,96%, são os primeiros três concelhos onde vale a pena investir.

Segundo o estudo do Imovirtual, Vila do Porto, nos Açores, é uma zona que vale a pena considerar, caso o investimento futuro seja um aspecto importante para quem se encontra a comprar casa. Os preços subiram 10,96% em 2019.

“Não só pode beneficiar por viver numa área deslumbrante, como também há possibilidade da sua propriedade aumentar o valor ao longo dos anos”, sublinha o referido portal imobiliário. Castelo Branco (28o) e São Roque do Pico (29o) ocupam os dois últimos lugares da lista com desvalorizações do valor médio de propriedade de 27,98% e 55,74%, respectivamente, do ano passado para este.

O Porto (13o), com um preço médio de 295,283 euros em 2018 e de 308,231 euros em 2019 registou um aumento de 4,39%, sendo a melhor classificada entre as três maiores capitais de distrito do país.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW