Açores

Açores impedidos de se candidatar ao concurso Capital Europeia do Turismo Inteligente 2020

Os Açores, assim como outras cidades do país com menos de 100 mil habitantes, estão impedidas de se candidatarem a um concurso europeu sobre turismo, segundo denuncia a eurodeputada madeirense Cláudia Monteiro.

A eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar é a representante do Parlamento Europeu, pelo Partido Popular Europeu, como júri no concurso Capital Europeia do Turismo Inteligente 2020 que decorre hoje em Helsínquia.

A iniciativa Capital Europeia do Turismo Inteligente foi proposta pela Comissão dos Transporte e Turismo na legislatura passada e, na sua segunda edição, pretende reconhecer duas cidades que demonstrem ser detentoras de soluções inovadoras e inteligentes em diversas categorias, como sustentabilidade, digitalização, património cultural e criatividade e acessibilidade.

Outras quatro cidades irão ser reconhecidas nas categorias individuais acima referidas.

Para a deputada Cláudia Monteiro de Aguiar, esta nomeação, para representar o Parlamento Europeu enquanto parte integrante do júri “representa o reconhecimento do trabalho que temos vindo a desenvolver nesta área, em termos europeus, e uma vitória para o sector no seu todo, uma vez que coloca as melhoras práticas, neste particular do Turismo Inteligente, na agenda europeia”, refere no jornal Diário de Notícias do Funchal.

Para este ano foram pré-selecionadas, por um comité de especialistas, numa primeira fase, 10 cidades: Bratislava, Breda, Bremerhaven, Gothenburg, Karlsruhe, Ljubljana, Málaga, Nice, Ravenna e Torino que irão apresentar as suas candidaturas ao júri europeu, composto ainda pelo Director-Geral para a Inovação da Comissão Europeia, Membros do Comité das Regiões e representantes das cidades vencedoras em 2019, respectivamente Helsínquia e Lyon.

Cláudia Monteiro de Aguiar destaca ao Diário de Notícias madeirense a importância desta iniciativa para “promover os destinos inteligentes na União, criar redes e facilitar o intercâmbio de boas práticas, dos exemplos de sucesso” lamentando, no entanto, que as “regras criadas pela Comissão Europeia impossibilitem outras cidades como é o caso das portuguesas com menos de 100 mil habitantes de apresentar uma candidatura. Ou seja, cidades do Algarve, Açores e Alentejo e muitas outras não preenchem este critério e não podem participar ou candidatar-se”.

De notar que a Eurodeputada do PSD já tinha demonstrado, em 2018, esta preocupação e interpelado a Comissão Europeia e compromete-se, ao longo desta iniciativa, a levantar novamente esta questão de forma a que esta iniciativa possa, de futuro, abarcar um maior número de cidades europeias, estando assim a defender também a possibilidade de mais cidades portuguesas com um valor turístico indiscutível, poderem participar, denuncia a eurodeputada no diário do Funchal.


Autor(a):
Fonte: Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close