Açores

À espera de Vasco Cordeiro para nomear novo Presidente da SATA

Depois da demissão do Presidente da SATA, “que apanhou de surpresa a tutela”, segundo fonte da transportadora, o Governo espera agora a vinda de Vasco Cordeiro das Bermudas para começar o processo de escolha de um novo Presidente.

De acordo com as nossas fontes, António Luís Teixeira “já vinha, desde o Verão, a pressionar a tutela para agilizar a aprovação do plano de negócios da SATA, mas há muitas reticências a nível do Governo e do PS, porque implica a reestruturação de pessoal, na ordem de mais de uma centena, mas em tempo faseado”.

As mesmas fontes adiantam ao Diário dos Açores que terão havido “fortes discussões” entre ambas as partes e “mesmo entre administradores, alguns deles muito próximos da relação de amizade com a Secretária Regional, daí que não se tenham demitido com o Presidente”.

No gabinete da Secretaria Regional dos Transportes ninguém fala do assunto, mas é sabido que há “uma crispação e alguma preocupação com os estragos mediáticos”.

Na SATA também se regista “muita preocupação interna” e, de acordo ainda com as nossas fontes, “há duas correntes: uma que defende a subida de Ana Azevedo a Presidente e outra que diz que ela é a fonte dos problemas”.

Oficialmente, o Governo apenas diz que está já a trabalhar para apresentar em breve um novo Presidente.

“A grande questão neste momento, e é isso que tem de ficar claro, é que esta saída não pode colocar em causa o compromisso do Governo dos Açores (…) em ter uma SATA que sirva os Açores e os açorianos”, afirmou a secretária Ana Cunha.

Segundo Ana Cunha, “neste momento trabalha-se já para substituir o Presidente do Conselho de Administração”.

Questionada sobre se a substituição teria de ser o mais rápido possível, a governante foi peremptória: “Sem dúvida”.

Recorde-se que, além de “razões de ordem pessoal”, por entre as principais razões que motivaram a decisão da demissão de António Luis Teixeira, encontram-se o atraso verificado na implementação de medidas de reestruturação, que considerou urgentes e necessárias, bem como a impossibilidade de reduzir, até ao final do ano 2019, os prejuízos do Grupo SATA, para metade do valor registado em 2018.

Segundo a empresa, “não obstante alguma melhoria dos resultados operacionais alcançados na SATA Azores Airlines no corrente ano, bem como a restruturação operacional efectuada nas transportadoras do Grupo SATA”, António Teixeira “considerou não terem sido alcançados os objectivos a que se propôs” quando entrou em funções, em 2018.

A substituição e nomeação de um novo Presidente do Conselho de Administração do grupo SATA “é da esfera de competências e da responsabilidade do Governo dos Açores”, accionista único das empresas do Grupo, prossegue a nota da operadora açoriana.

Recorde-se que, em 2018, a SATA registou um prejuízo de 53,3 milhões de euros, um agravamento de 12,3 milhões face ao ano anterior.

Na apresentação das contas daquele ano, o Presidente da empresa, agora demissionário, manifestou a intenção de baixar os prejuízos em 2019 para cerca de metade do registado em 2018, o que foi já assumido como um “compromisso comprometido”, após prejuízos nos primeiros seis meses de mais de 32 milhões de euros.

António Luís Gusmão Teixeira foi indicado em Julho de 2018 pelo Governo dos Açores para a Presidência do Conselho de Administração da SATA, substituindo Paulo Meneses, que ocupava o cargo desde o final de 2015. Durou um ano e três meses.

A empresa prepara actualmente um novo concurso para privatizar 49% da Azores Airlines – ramo da SATA que opera de e para fora do arquipélago -, após o primeiro ter sido cancelado devido à divulgação de in- formação tida por sensível.

PSD diz que Vasco Cordeiro perdeu credibilidade para resolver o problema

O deputado do PSD/Açores António Vasco Viveiros afirmou ontem que o Presidente do Governo Regional “perdeu a credibilidade” para resolver os problemas da SATA, como fica demonstrado pela escolha de sucessivas administrações “sem conhecimento do negócio da aviação”.

“A escolha deste Presidente do Conselho de Administração – bem como dos anteriores –foi da exclusiva responsabilidade do Presidente do Governo Regional. Este foi mais um acto de fé falhado de Vasco Cordeiro, que já não tem qualquer credibilidade para gerir o dossier da SATA”, afirmou o social-democrata.

O parlamentar salientou que o anúncio da renúncia de António Luís Teixeira, após pouco mais do que um ano no exercício de funções, “não é seguramente uma surpresa, porque desde a sua nomeação que se percebeu que não tinha o perfil adequado para o cargo”.

“A responsabilidade desta escolha foi do Presidente do Governo Regional, que mais uma vez demonstrou ser totalmente incapaz de encontrar qualquer solução para a situação insustentável da SATA”, disse.

António Vasco Viveiros lembrou que, ao longo da última década, “a SATA teve prejuízos superiores a 200 milhões de euros, sendo que Vasco Cordeiro é o principal responsável por este descalabro financeiro”.

“A factura destes prejuízos será paga por todos os açorianos, prevendo-se, face aos resultados do primeiro semestre deste ano, que no final de 2019 os prejuízos sejam ainda superiores aos 54 milhões registados pela SATA em 2018”, sublinhou.

O deputado do PSD/Açores recordou que o partido apresentou, há mais de dois anos, um “conjunto de medidas essenciais para salvar a SATA, sendo que uma delas passava pela escolha de uma administração profissional, competente, independente de interesses partidários, conhecedora do sector e tecnicamente reconhecida pelos seus trabalhadores”.

“O Governo Regional optou por ignorar as propostas do PSD/Açores, agravando assim a situação deplorável em que se encontra a empresa”, afirmou.

António Vasco Viveiros acrescentou que a SATA “presta um serviço público essencial, com um património histórico de 75 anos ao serviço dos Açores e dos açorianos”, tendo apelado ao Governo Regional para que acolha as propostas da oposição e da sociedade civil.

“O PSD/Açores apela ao Governo para que dê ouvidos à sociedade civil, aos trabalhadores da empresa e aos partidos da oposição, na procura de soluções que permitam salvar a SATA e os postos de trabalho de centenas de trabalhadores competentes e empenhados”, concluiu.

PPM quer António Teixeira e Ana Cunha de urgência no Parlamento

A representação parlamentar do PPM no parlamento dos Açores entregou um requerimento pedindo a audição do Presidente demissionário da transportadora SATA e da governante com a tutela dos Transportes, Ana Cunha.

No ofício, enviado às redacções, é referido que as audições, pedidas com carácter de “urgência”, têm como enquadramento a demissão de António Teixeira e “as referências que o mesmo faz à tutela” na sua despedida.

O PPM, que tem em Paulo Estêvão o deputado único no hemiciclo açoriano, quer também ter acesso a uma cópia do plano de negócios que o conselho de administração do grupo SATA entregou ao Governo Regional, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro.

Empresários preocupados

Também a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores, através do seu Presidente, Rodrigo Rodrigues, está preocupada com a situação na SATA.

De acordo com o empresário, “não poderá haver pressa para a nomeação de um novo Presidente”, com receio de que haja uma nova solução política em vez de uma “solução técnica e bem pensada”, defendendo que a actual administração se mantenha em gestão corrente.

Recorde-se que os empresários defendem a nomeação de uma comissão independente na SATA.

Diário dos Açores

Redes Sociais - Comentários

Fonte
Diário dos Açores
Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close